Vigo: direcçom de Povisa realiza contrapiquete com ajuda da polícia contra a greve do pessoal sanitário

Publicidad

Unidades de choque da Polícia espanhola situárom-se desde primeira hora da manhá às portas do hospital, onde um numeroso grupo de trabalhadoras e trabalhadores formavam um piquete de greve para garantir esse direito a todo o pessoal.

O Comité de Empresa tivo que denunciar a direcçom de Povisa por flagrantes ataques ao direito à greve das trabalhadoras e trabalhadores, na primeira das cinco jornadas de greve convocadas polo pessoal sanitário dessa empresa em Vigo.

A origem do conflito, que afecta 1.500 trabalhadoras e trabalhadores, situa-se na negociaçom do novo convénio colectivo, que a direcçom se recua a assumir. O pessoal reclama um incremento alarial de 4% nos dous anos de vigência, junto a &nbsp melhoramentos sociais como o acesso transparente aos postos de trabalho e à promoçom interna, a assunçom da Lei de Violência de Género e outros semelhantes.

A empresa incumpriu os serviços mínimos acordados na primeira jornada, chegando a organizar um contra-piquete dedicado a pressionar o pessoal, com ajuda da polícia, para que voltasse aos postos de trabalho.

A negativa a ceder ao pessoal em greve as instalaçons para realizar umha assembleia e as coacçons fôrom armas patronais para tentar rebentar a iniciativa de luita em defesa dos direitos laborais, todo o qual fijo as representantes das trabalhadoras e trabalhadores enxergar "umha semana dura".

Toda a informaçom pode ser consultada no site da CIG, clicando abaixo.

También podría gustarte

Los comentarios están cerrados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More