Um gesto que não será esquecido

Foi impressionante vê-lo através de Telesul, arengando o povo de Honduras. Denunciava energicamente a burda negativa reacionária de impedir uma importante consulta popular. Essa é a «democracia» que defende o imperialismo. Zelaya não tem cometido a menor violação da lei. Não realizou um ato de força. É o presidente e comandante-geral das Forças Armadas de Honduras. O que ali acontecer será uma prova para a OEA e para a atual administração dos Estados Unidos.


Ontem foi realizada uma reunião da ALBA em Maracai, no Estado venezuelano de Arágua. Os líderes latino-americanos e caribenhos que ali falaram, brilharam tanto por sua eloquência como por sua dignidade.


Hoje escutava os sólidos argumentos do presidente Hugo Chávez denunciando a ação golpista através da Venezuelana de Televisão.


Ignoramos o quê acontecerá nesta noite ou amanhã em Honduras, mas a conduta valente de Zelaya passará à história.


Suas palavras nos faziam lembrar o discurso do presidente Salvador Allende enquanto os aviões de guerra bombardeavam o Palácio Presidencial, o­nde morreu heroicamente em 11 de setembro de 1973. Desta vez víamos outro presidente latino-americano entrando com o povo numa base aérea para reclamar as cédulas para uma consulta popular, confiscadas espuriamente.

Assim age um presidente e comandante-geral.


O povo de Honduras jamais esquecerá esse gesto!


&nbsp

&nbsp Fidel Castro Ruz

.

NOTICIAS ANTICAPITALISTAS