O Valedor do Povo apoia a castelhanizaçom da TVG

O Valedor do Povo nom admitiu a trâmite umha queixa pola incorporaçom na programaçom do canal G2 dum informativo à noite em castelhano.

O segundo canal da TVG, que emite por TDT, e acessível também através da televisom por cabo de R, inclui na sua programaçom de segunda a sexta-feira um noticiário nocturno denominado&nbsp Informativo Noche.

Esta circunstância motivou diversas queixas exprimidas recentemente na internet em foros e portais como o agregador de notícias&nbsp Chuza.

Um cidadám contactou o Valedor para queixar-se da inclusom de um espaço em castelhano na televisom púbilca. O escrito lembrava à instituiçom —que deveria velar polos direitos lingüísticos do povo galego— o artigo 1.1 da&nbsp lei de criaçom da CRTVG&nbsp [PDF]:

Atribúeselle á Compañía de Radio-Televisión de Galicia a misión de servicio [sic] público consistente na promoción, difusión e impulso da lingua galega, así como a atención á máis ampla audiencia, ofrecendo calidade e a máxima continuidade e cobertura xeográfica, social e cultural, propiciando o acceso ós distintos xéneros de programacións e ós eventos institucionais, sociais, culturais e deportivos, dirixíndose a tódolos segmentos de público, idades e grupos sociais, e favorecendo activamente a difusión cultural, intelectual e artística e dos coñecementos cívicos, económicos, sociais, científicos e técnicos mediante toda clase de emisións en lingua galega realizadas pola dita Compañía a través das sociedades Radiotelevisión de Galicia, S.A. e Televisión de Galicia, S.A., así como de calquera outra que poida crear no futuro.

Os&nbsp únicos informativos a que é possível aceder actualmente no âmbito nacional e na língua própria som os da TVG e o informativo que emite a televisom estatal de segunda a sexta-feira às 14 horas. O resto de televisões para toda a Galiza, analógica ou digitalmente, som feitas exclusivamente em castelhano.

Apesar das possibilidades que oferece a TDT, a diversificaçom da oferta que implicou a sua implementaçom nom significou ainda um aumento das emissões nas línguas das comunidades com língua própria submetidas à imposiçom do castelhano. Assim, TVE pujo em marcha novos canais com programaçom totalmente veiculada na língua de Castela. Entre eles está o canal TVE-24 horas, devotado à programaçom informativa, ao qual se somam outras ofertas similares de iniciativa privada como o canal CNN+, também excluidoras do galego.

A prática habitual das televisões de âmbito estatal de emitir dobrados em castelhano os filmes e séries originalmente produzidos noutras línguas (incluídas as das diferentes comunidades lingüísticas do estado), agrava a exposiçom dos expectadores à imposiçom do castelhano.

Perante esta realidade, o Valedor responde à queixa formulada aduzindo que «a lingua castelá é lingua oficial de Galicia con base no artigo 3.1 da Constitución española e no artigo 5.2 do Estatuto de Autonomia de Galicia». Em consonância coa ofensiva desenvolvida por outros representantes políticos galegofóbicos contra a limitada presença pública conquistada para a língua do país nos últimos anos, o Valedor fai umha releitura do artigo 1.1 da Lei de criaçom da RTVG degradando o que nesse artigo é a própria missom do organismo público («promoçom, difusom e impulso da língua galega») e tornando-a compatível coa introduçom de programaçom em castelhano: «non pode entender-se como exclusividade no uso do galego em todas e cada umha das emisões».

Queixa nom admitida

Parece, o alto comisionado, considerar inconstitucional e excessiva a implementaçom por parte da TVG dumha programaçom integralmente em galego, como vem fazendo desde a sua criaçom em 1984. «De feito&nbsp [continua a carta]&nbsp a práctica totalidade da programación do canal G2 está en galego». Em conseqüência, finaliza a missiva julgando que a queixa «debe ser inadmitida&nbsp ». Neste sentido, cumpre lembrar que recentemente o Valedor se&nbsp dirigiu&nbsp à Conselharia de Sanidade para pedir-lhe o uso do castelhano.

O autor da queixa formulada perante o Valedor do Povo indicou ao&nbsp PGL&nbsp que a explicaçom fornecida ontem mesmo por parte dos serviços de informaçom da televisom galega pola emisom do informativo em castelhano foi que, nomeadamente no Verão, por causa da diminuiçom do pessoal devida às férias, som aproveitados conteúdos dos canais via satélite TVG-América e TVG-Europa. Garantírom também nom existir umha linha no sentido de incluir programaçom em castelhano nas emissões para Galiza.

NOTICIAS ANTICAPITALISTAS