NÓS-Unidade Popular denuncia tentativa de anulaçom da candidatura da Iniciativa Internacionalista

Publicidad

…da progressiva deterioraçom da em si mesma baixa qualidade democrática do regime espanhol actual.

A perseguiçom institucional das ideias terá avançado a umha nova fase se finalmente se confirma esse pedido de ilegalizaçom da referida candidatura por parte do Governo espanhol, em resposta à pressom mediática da extrema-direita. Com efeito, se alguém pensava realmente que era a violência política existente em Euskal Herria o único motivo que levava os governos espanhóis a ilegalizar entidades políticas e sociais situadas à esquerda do sistema, todo indica que o governo presidido por Zapatero vai confirmar que isso nom era, nom é assim.

A falácia do “todo é ETA” chega agora a militantes e activistas sociais de todo o Estado espanhol, incluídos vários galegos e galegas, que fam parte de umha lista que nem sequer conta com nengum candidato ou candidata nascida no País Basco. A suposta simpatia da candidatura polos direitos dos povos oprimidos da Península e a posiçom declaradamente anticapitalista parecem suficiente prova para a sua classificaçom como “filoterrorista”, pondo de manifesto o carácter inquisitorial e liberticida do Estado espanhol, e a submissom colaboracionista dos principais meios de comunicaçom e dos partidos que sustentam o regime nascido a partir da reforma do franquismo.

Apesar de nom termos aderido a essa candidatura, NÓS-Unidade Popular nom quer deixar de denunciar a perseguiçom política que está a sofrer a Iniciativa Internacionalista. Consideramos que os companheiros e as companheiras dessa lista tenhem todo o direito a apresentar candidatura e expressamos a nossa solidariedade com todos e cada um dos e das integrantes na lista, especialmente com os galegos e as galegas que participam na mesma.

Esperamos também que todas as organizaçons políticas galegas autodenominadas democráticas manifestem com igual firmeza a denúncia contra este ataque a direitos fundamentais como a participaçom política, a liberdade ideológica e de expressom.

Direcçom Nacional de NÓS-Unidade Popular

Galiza, 14 de Maio de 2009

También podría gustarte

Los comentarios están cerrados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More