Publicado en: 27 octubre, 2015

MST: 1ª Feira Nacional da Reforma Agrária

Por MST

Para representante do MST, Adalberto Oliveira, além de mostrar à sociedade que é possível criar um novo jeito de produzir, evento ajudou a superar estigma contra os sem-terra

Feira da Reforma Agrária tem 150 mil visitantes e 220 toneladas de produtos vendidos

A 1ª Feira Nacional da Reforma Agrária, encerrada dia 25 em São Paulo, teve 150 mil visitantes e 220 toneladas de produtos vendidos durante os quatro dias em que foi realizada, segundo informações do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O número de pessoas que foram ao evento foi estimado pela direção do Parque da Água Branca, na zona oeste da capital paulista.

“Mostramos à sociedade que é possível criarmos um novo jeito de se produzir. Esse resultado é a produção de alimentos saudáveis, livre de agrotóxicos e acessíveis para toda a população brasileira”, afirmou Adalberto Oliveira, do setor de produção e comercialização do MST. Segundo ele, a feira também ajudou a superar um estigma. “Na maioria das vezes, a grande mídia estigmatiza a luta dos sem-terra desmoralizando os trabalhadores, como se fossem pessoas más. Mas aqui mostramos exatamente o contrário, que as famílias do MST têm um compromisso com a sociedade: o compromisso da produção de alimentos saudáveis.”

Participaram aproximadamente 800 expositores, acampados e assentados de 23 estados e do Distrito Federal. Na praça de alimentação, com itens de todas as regiões, foram servidas 10 mil refeições. Apenas no sábado 70 mil pessoas passaram pela feira.

O evento teve seminários, debates e shows. No sábado, se apresentaram Pereira da Viola e Chico César. Domungo à tarde, foi a vez de Zé Geraldo.

Com informações do MST

 

-->
COLABORA CON KAOS