Lattuf interpela Rodrigo Maia [Vídeo]

"A censura estará institucionalizada"

Publicidad

 O chargista Calros Latuff repudiou a iniciativa do deputado federal Coronel Tadeu (PSL-SP), que quebrou um quadro dele sobre o genocídio da população negra. «Não é um ataque a uma charge, a uma exposição, e sim à democracia, à liberdade de expressão no Brasil. Não vamos permitir que esse tipo de atitude fascitóide tenha espaço no Congresso e fora dele», disse o artista em vídeo.

«O mínimo que se espera do Congresso Nacional, na pessoa de Rodrigo Maia, é que essa charge volte à exposição, porque, se isso não acontecer, o Congresso estará sinalizando para a sociedade que esse tipo de atitude truculenta, violenta é bem-vinda. A censura estará institucionalizada», afirmou.

O deputado afirmou que repetiria o ato. “Arrependido? Eu acabei de defender 600 mil policiais militares que estavam sendo acusados, por meio de uma imagem, de executores, assassinos, homicidas. Não tô arrependido não. […] Eu espero que eles não coloquem novamente esse cartaz lá. Senão eu vou ter que tirar. Isso é um atentado”, disse em conversa com a jornalista Bela Megale, do O Globo.

A oposição quer representar contra Tadeu no Conselho de Ética e pretende acionar a Procuradoria-Geral da República por crime de racismo.

 

Vídeo: Latuff cobra o retorno de sua charge ao Congresso Nacional

O cartunista Carlos Latuff diz que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, tem a obrigação de determinar o retorno de sua charge ao Congresso e diz que a atitude do deputado Coronel Tadeu apenas confirma que o Brasil é um país racista.

 

También podría gustarte

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More