La izquierda independentista no tiene precio: Castrodeza intenta sobornar a NÓS-Unidade Popular

O lugar para o encontro foi marcado pola nossa parte numha cafetaria central de Ponte Areias.

Castrodeza foi muito claro na sua proposta: se NÓS-Unidade Popular esquece para sempre as irregularidades do prédio que possui na rua Reveriano Soutulho e que temos publicamente denunciado, receberiamos em troca “colaboraçom económica” da sua parte com entregas mensais de 500 € por período e quantidade a determinar.

Ingenuamente, aplicando práticas que lhe valem com outros, Castrodeza pensava que podia evitar segundo palavras textuais “revolver mais o galinheiro”, ou seja, comprar o nosso silêncio no combate à especulaçom urbanística.

De NÓS-Unidade Popular, queremos informar o conjunto da populaçom de Ponte Areias de que:

1.- NÓS-Unidade Popular nom é umha organizaçom subornável. Tal e como sempre manifestamos, somos umha organizaçom incorruptível ao serviço exclusivo dos interesses da classe trabalhadora.

2.- Abraám Alonso Pinheiro, Responsável Comarcal de NÓS-UP, nom tem preço, nem se compra nem se vende. A sua trajectória de honesto e incansável luitador assim o constata.

3.- NÓS-Unidade Popular nasceu com a firme determinaçom de ser o que outros deixárom de ser há muito tempo ou simplesmente nunca fôrom. O resto das forças políticas sim fam parte deste sistema de corrupçom e tráfego de interesses. BNG, PSOE, IU, PP e UCPA estám amarrados em curto polo patronato e pola banca. NÓS-UP nom!

4.- NÓS-Unidade Popular tem demonstrado em inumeráveis ocasions que somos umha organizaçom de trabalhadoras e trabalhadores com um compromisso insubornável com a Galiza e a suas maiorias sociais. Nom procuramos fazer carreira política nem enriquecer-nos. Para isso já estám os outros.

5.- Advertimos a Jesus Castrodeza que a nossa organizaçom denunciará proximamente nos Julgados de Ponte Areias a tentativa de suborno do que fomos objecto, entregando a gravaçom da conversa em que se nos ofereceu dinheiro por silêncio.

6.- Finalmente queremos realizar umha reflexom em voz alta. Se umha modesta força política como NÓS-UP, sem representaçom municipal e muito menos responsabilidades de governo, é objecto desta desprezível prática, que obscuras e inconfessáveis relaçons haverá entre os empresários que pretendem favores e privilégios e as forças com presença no Concelho?&nbsp

Assembleia Comarcal de NÓS-Unidade Popular do Condado

Ponte Areias, 11 de Fevereiro de 2010

NOTICIAS ANTICAPITALISTAS