[Japão] Sob protesto antimilitarista da população, governo japonês muda a política de defesa do país

Apesar dos inúmeros protestos antimilitaristas da população, o governo do primeiro-ministro conservador do Japão, Shinzo Abe, aprovou nesta terça-feira, 1º de julho, formalmente uma reinterpretação do artigo 9º da Constituinte, que permite pela primeira vez desde a II Guerra Mundial que as tropas japonesas possam ir em auxílio dos seus aliados – principalmente dos Estados Unidos – em caso de ataque por um inimigo comum, e mesmo que o Japão não seja objeto de agressão.
 
Oposição popular
 
Nas últimas semanas registraram-se várias manifestações antimilitaristas contra estas medidas do governo de transformar radicalmente a política de segurança do país. Anteontem (30 de junho), milhares de pessoas protestaram em Tóquio junto da residência do primeiro-ministro japonês. Durante o ato, organizado por uma coalizão de grupos e sindicatos, os manifestantes gritavam palavras de ordem como “No War”, «Ouve a voz do povo», «Não destruas o Artigo 9º», “Não Passarão”.
 
No domingo (29 de junho), um homem com idade entre os 50 e 60 anos, ateou fogo no corpo em uma das principais estações de Tóquio em protesto pela reinterpretação da Constituição.
 
Vídeo do protesto em frente da residência do primeiro-ministro japonês:
NOTICIAS ANTICAPITALISTAS