Internacional: Acordo Turquia-Israel

Publicidad

Israel e Turquia conseguiram fechar um acordo de reconciliação, após a crise provocada pelo ataque israelense contra um navio turco que se dirigia para Gaza, em 2010 – informou uma fonte oficial israelense, nesta quinta-feira.

O acordo foi firmado em segredo na Suíça e estabelece uma indenização israelense às vítimas do ataque, o retorno dos respectivos representantes diplomáticos, assim como o início das negociações para exportar gás para a Turquia, depois da assinatura do texto – acrescentou a fonte, que falou sob a condição do anonimato.

Todas as ações judiciais turcas contra Israel serão retiradas e a Turquia impedirá o alto membro do Hamas, Salah Aruri, de operar a partir de seu território, prosseguiu a fonte.

Israel acusa Ancara de ter deixado durante um longo tempo a Aruri planejar ataques a partir do solo turco.

Segundo a fonte consultada, negociaram da parte israelense o próximo chefe dos serviços secretos, o Mossad, Yossi Cohen, e um enviado especial para a Turquia, Joseph Ciechanover, enquanto do lado turco interveio o vice-ministro das Relações Exteriores, Feridun Sinirlioglu.

O acordo será assinado «nos próximos dias», informou outra fonte oficial, segundo a emissora de TV Canal 10.

Ancara não reagiu oficialmente a este anúncio, mas reconheceu em junho passado que tinha iniciado negociações com Israel para alcançar a reconciliação.

O anúncio ocorre horas depois do feito por Israel de que começaria a extrair gás de jazidas em frente à sua costa mediterrânea.

A Turquia atravessa atualmente uma grave crise com a Rússia após a derrubada de um caça russo. Ancara compra, ainda, mais da metade do gás que utiliza de empresas russas.

Em 31 de maio de 2010, comandos israelenses atacaram em águas internacionais seis embarcações civis que levavam ajuda humanitária para Gaza. Em um destes ataques dez turcos morreram, o que provocou uma grave crise entre os dois países.

Ancara expulsou o embaixador israelense e exigiu desculpas e indenizações de Tel Aviv, assim como o fim do bloqueio da Faixa de Gaza

AFP

 

También podría gustarte

Los comentarios están cerrados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More