Internacional: “A invasão do Iraque foi o pior crime deste século”

9

Entrevista ao programa “The Empire Files”, conduzido por Abby Martin e transmitido por teleSUR inglês.

 

A invasão do Iraque pelos EUA em 2003 é “o pior crime deste século”, assegurou o politólogo e filósofo Noam Chomsky em entrevista ao programa “The Empire Files”, conduzido por Abby Martin e transmitido por teleSUR inglês.


(Ver vídeo: https://www.youtube.com/watch?time_continue=9&v=mBZLnfKSa_k)
Chomsky condenou também o apoio dos políticos estado-unidenses ao emprego da força militar.

¿Porque cremos ter o direito de invadir um país? ante esta pergunta o analista respondeu que em Março de 2003, os EUA e o Reino Unido invadiram o Iraque em violação flagrante do direito internacional tomando como pretexto que o país dispunha presumivelmente de armas de destruição massiva, as quais nunca foram encontradas.

“A ideia de que temos o direito de usar a força e a violência quando nos apeteça” é aceite por quase todos os políticos e os meios de comunicação estado-unidenses, denunciou Chomsky.

Neste sentido sublinhou que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deveu a sua popularidade a denunciar a invasão do Iraque mas, não obstante, também ele segue as políticas belicistas dos presidentes anteriores.

“Obama foi considerado como um candidato antiguerra (mas) Obama está a levar a cabo um programa global de terror de uma forma que nunca antes fora vista, ou seja, com o programa de aviões não tripulados (drones) ”, lamentou.

Além disso, destacou que não existe um único um verdadeiro candidato contra a guerra entre os aspirantes às próximas eleições presidenciais dos Estados Unidos em 2016.

Aproximadamente meio milhão de iraquianos morreu em consequência da invasão e ocupação do Iraque, segundo um grupo de investigadores dos EUA, Iraque e Canadá.

A guerra dos Estados Unidos custou aos estado-unidenses uns 1700 mil milhões de dólares, aos quais há que juntar uns 490 milhões de dólares como recompensa para os veteranos de guerra.

Esta semana, o ex. primeiro-ministro britânico Tony Blair (1997 a 2007) pediu perdão pelo papel que desempenhou juntamente com o ex-presidente estado-unidense George W. Bush na invasão do Iraque, admitindo que esta guerra contribuiu para a aparição do grupo terrorista EIIL (Daesh, em árabe).

A operação militar e a ocupação do Iraque por parte do Ocidente custou mais de um milhão de vidas, segundo investigadores britânicos da organização Opinion Research Business.

Na segunda-feira, em entrevista à cadeia CNN, Blair apresentou desculpas públicas. Disse que foi um erro ter tomado essa decisão.

Uns 179 britânicos morreram na guerra do Iraque de 2003 e mais de 3000 foram feridos. Um pai que perdeu nela o seu filho, Reg Keys, disse a The Telegraph sentir “repugnância” pelas desculpas de Blair.

Keys, que perdeu o seu filho, Lance Corporal Tom Keys, no Iraque, declarou: “Sinto repugnância. Este homem enganou-se. 179 militares em serviço britânicos mortos, 3.500 feridos, e sem mencionar as centenas de milhares de inocentes iraquianos, homens, mulheres e crianças que perderam as suas vidas”.

Fonte:
http://www.telesurtv.net/news/Chomsky-EE.UU.-y-Reino-Unido-invadieron-ilegalmente-a-Irak-20151027-0060.html

http://www.odiario.info/?p=3815

 

Fotoarte: «Ativista»