Greve: PM «truculenta” agride Professores.

Os professores reivindicam reajuste salarial de 34,3% e a categoria está em greve desde o dia 8 de março. O imbróglio teve início quando policiais tentavam conter a manifestação. Houve resistência por parte dos professores e a polícia usou cassetetes e gás de pimenta para dispersar os manifestantes

A Polícia Militar prendeu nesta quarta-feira (24) três professores da rede estadual de ensino que integravam um grupo de cerca de 50 docentes que protestava durante inauguração do Centro de Atenção à Saúde Mental, em Franco da Rocha (SP).O centro foi inaugurado pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB). Participaram da ação de hoje cerca de 40 soldados da PM e integrantes da Força Tática, de acordo com o comandante do 26º Batalhão da PM, José Carlos de Campos Júnior. Segundo a corporação, cerca de 50 professores protestavam durante o discurso do governador, por volta das 14h. Uma declaração de Serra teria irritado os manifestantes e levado alguns deles a tentar se aproximar do chefe do executivo estadual. “Foi necessário o uso de gás de pimenta para afastar os manifestantes e alguns professores foram imobilizados e encaminhados à Delegacia de Polícia. O evento teria sido encerrado com tranqüilidade e o governador paulista deixou o local às 14h20.”

Confusão

A PM foi «mais preparada» para a manifestação de hoje. «Pedimos que não usassem apito, porque esta é uma área hospitalar, mas algumas pessoas estavam incitando os demais», afirmou, referindo-se aos professores presos. O comandante frisou que não houve orientação para que os policiais reprimissem o ato com violência.

Ao final de seu discurso no local, Serra fez comentários sobre as obras, mas não quis falar sobre o incidente. Os três manifestantes presos foram levados à delegacia de Franco da Rocha e poderão ser indiciados por desacato à autoridade e perturbação da ordem.

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) informou que apenas gritavam palavras de ordem e que a ação da polícia foi «truculenta».

NOTICIAS ANTICAPITALISTAS