Brasil. Sérgio Moro editor da Folha de São Paulo!

 

 

Moro erra ao dizer o que Folha deve publicar

O colunista Kennedy Alencar classificou nesta quinta-feira, 13, como «preocupantes» as críticas do juiz federal Sérgio Moro ao artigo do professor da Unicamp e conselheiro editorial Rogério Cezar Cerqueira Leite, publicado na Folha de S. Paulo nessa terça-feira, 11.

O juiz da Lava Jato mandou carta ao jornal após Cerqueira Leite compará-lo ao frei dominicano florentino fanático e moralista do século 15, Girolamo Savonarola. «Moro não percebe, em seu esquema fanático, que a sua justiça não é muito mais que intolerância moralista», disse Leite. Para o magistrado, o jornal deveria evitar «a publicação de opiniões panfletárias-partidárias e que veiculam somente preconceito e rancor, sem qualquer base factual» (leia mais).

Para Kannedy Alencar, é direito de Moro considerar «lamentável» que a Folha dê espaço a um artigo que o comparou a Savonarola.

 «No entanto, é preocupante que o juiz diga que «deveriam ser evitadas» a publicação «de opiniões planfetárias-partidárias que veiculam somente preconceito e rancor».

Não cabe a um juiz exercer o papel de editor de jornal. Esse tipo de atitude é autoritária e perigosamente moralista para quem detém tanto poder como Moro. Soa como tentativa de interferência na liberdade de imprensa, sugerindo controle prévio de informações e críticas», disse Kennedy.

 **

Moro critica Folha por abrir espaço a crítica contra sua conduta

 «Moro não percebe, em seu esquema fanático, que a sua justiça não é muito mais que intolerância moralista»; para o juiz, o jornal deveria evitar «

247

 O juiz Sérgio Moro, que cuida dos processos em primeira instância da Operação Lava Jato, mandou uma carta à Folha de S. Paulo em resposta ao artigo do professor Rogério Cezar de Cerqueira Leite, que criticou duramente o magistrado em sua coluna nesta terça-feira 11.

Cerqueira Leite, que faz parte do conselho editorial do veículo, diz em seu texto que «Moro não percebe, em seu esquema fanático, que a sua justiça não é muito mais que intolerância moralista» (leia aqui).

O magistrado diz que, «embora críticas a qualquer autoridade pública sejam bem-vindas e ainda que seja importante manter um ambiente pluralista», o jornal deveria evitar «a publicação de opiniões panfletárias-partidárias e que veiculam somente preconceito e rancor, sem qualquer base factual».

Carta de Moro:

LAVA JATO

Lamentável que um respeitado jornal como a Folha conceda espaço para a publicação de artigo como o «Desvendando Moro», e mais ainda surpreendente que o autor do artigo seja membro do Conselho Editorial da publicação.

Sem qualquer base empírica, o autor desfila estereótipos e rancor contra os trabalhos judiciais na assim denominada Operação Lava Jato, realizando equiparações inapropriadas com fanático religioso e chegando a sugerir atos de violência contra o ora magistrado.

A essa altura, salvo por cegueira ideológica, parece claro que o objeto dos processos em curso consiste em crimes de corrupção e não de opinião.

Embora críticas a qualquer autoridade pública sejam bem-vindas e ainda que seja importante manter um ambiente pluralista, a publicação de opiniões panfletárias-partidárias e que veiculam somente preconceito e rancor, sem qualquer base factual, deveriam ser evitadas, ainda mais por jornais com a tradição e a história da Folha.

SERGIO FERNANDO MORO, juiz federal (Curitiba, PR)

 

NOTA DA REDAÇÃO – Os artigos publicados na página Tendências/Debates não traduzem a opinião do jornal, que é expressa nos editoriais sem assinatura da pág. A2

PS do colaborador:

Fotoarte: “«Desvendando Moro»

 

NOTICIAS ANTICAPITALISTAS