Brasil. São Paulo: Ação da PM do Alckmin tem bombas e balas de borracha [Vídeo]

Publicidad

 

Suplicy é preso em protesto contra reintegração de posse em São Paulo

O ex-senador Eduardo Suplicy (PT-SP) foi detido na manhã de(25) pela Polícia Militar, durante protesto contra a reintegração de posse de aproximadamente 450 famílias da ocupação Terra Pelada, no Jardim Raposo Tavares, zona oeste da cidade de São Paulo.

O também ex-secretário de Direitos Humanos da prefeitura de São Paulo sentou-se no chão para impedir o avanço da PM contra os moradores e foi carregado por quatro policiais, que o prenderam por obstrução de Justiça e desobediência. Ele foi levado para o 75º Distrito Policial, no Jardim Arpoador.

A reintegração teve início na madrugada de hoje e está sendo realizada com truculência. A PM já se utilizou de bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha. Os moradores alegam não ter para onde ir e protestam desde cedo contra a ação, montando barricadas e queimando pneus. Um ônibus foi apedrejado no local.

A área pertence à prefeitura de São Paulo, que alega ter solicitado a reintegração de posse porque o local oferece risco aos moradores, por ser um barranco. A administração municipal informou que os moradores foram cadastrados em programas habitacionais e vão receber auxílio-aluguel. A autorização para o despejo foi concedida pela 9ª Câmara de Direito Público do tribunal de Justiça de São Paulo.

A Tropa de Choque chegou ao local por volta das 8h. Uma retroescavadeira chegou a ser usada para retirar as barricadas feitas pelos moradores. Pelo menos cinco linhas de ônibus na região pararam de circular devido à ação da PM e aos protestos.

Segundo a decisão da 9ª Câmara de Direito Público, que determinou a reintegração de posse, o local apresenta alto risco de deslizamento, por ser região de encostas. Um parecer da Defesa Civil aponta que as construções na área são precárias e aumentam os riscos de desabamentos e até mesmo de incêndio. «Há ainda muito lixo e entulho no local, bem como árvores queimadas e visível dano ambiental», diz a avaliação.

Os manifestantes afirmam que já realizaram inúmeras reuniões com a subprefeitura do Butantã sobre o terreno, que tem 11 mil metros quadrados, mas não chegaram a um acordo. A todo, 350 famílias foram cadastradas pela subprefeitura para programas habitacionais em 2013, mas o número já aumentou para 450. Segundo os moradores, as famílias não têm para onde ir.

A Marcha Mundial das Mulheres está recolhendo doações de roupas, alimentos e remédios para as famílias que vivem na ocupação. O local de entrega é o Centro Educacional Unificado (CEU) Uirapuru, na Rua Nazir Miguel, 849, Jardim Paulo VI, zona oeste.

Foto: «Truculentos prendem Suplicy»

 

Vídeo: Eduardo Suplicy é preso pela PM em protesto contra reintegração de posse

También podría gustarte

Los comentarios están cerrados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More