Brasil. Plebiscito e a governabilidade [Vídeo]

Publicidad

«Quero plebiscito, porque quero fazer parte da política»“Fora Temer” e “volta, querida”, não bastam.

Foi assim que Luciana Santos, presidenta nacional do PCdoB e deputada federal por Pernambuco, começou a exposição sobre o tema “plebiscito e governabilidade”, com que se encerrou o estimulante e trepidante Congresso Nacional da UJS, em São Paulo.

O ansioso blogueiro esteve lá, nessa sexta-feira 29/julho e vai tentar resumir aqui a lúcida exposição de Luciana.

Os jovens que subiram à tribuna para falar pareciam não ter duvida sobre a necessidade de se convocar um plebiscito, como, pioneiramente, o próprio PCdoB já propôs.

Mas, dois deles, a Mel e o Tarcísio, pareciam ter dúvida sobre como o plebiscito poderia garantir uma futura governabilidade.

Foi aí que Luciana interveio:

– Temer é contra o povo, entreguista e mais neoliberal que o FHC, porque não passou pelo crivo das urnas;

– Vamos relembrar alguns acontecimentos da História: Jango só assumiu a presidência em 1961 porque aceitou o Parlamentarismo, sob condições;

– o Parlamentarismo era a saída para um impasse político;

– e Jango aceitou desde que, daí a um ano, houvesse um plebiscito;

– houve e o Parlamentarismo caiu;

– nós queriamos as Diretas Já;

– perdemos no Congresso e qual foi a saída política para o impasse?

– derrotar o regime militar no próprio campo dele, o colégio eleitoral que derrotou Maluf e elegeu Tancredo;

– houve manifestações de rua maiores que as de hoje para derrubar o Collor: a praça é do povo, como céu é do condor;

– havia o impasse e Collor teve que sair;

– qual é a real correlação de forças, hoje?

– como revalidar os 54 milhões de votos que elegeram a Dilma?

– o plebiscito tem essa dupla finalidade: solucionar um impasse político, barrar o Golpe e seguir adiante;

– com uma nova governabilidade!

Quem precedeu Luciana foi Laurinha, da UJS de Brasília:

– plebiscito é a palavra mais usada entre nós;

– quero plebiscito, porque quero fazer parte da política brasileira;

– a galera sentiu o gostinho de entrar na universidade.

E a plateia, aos gritos: “o filho do operário vai ser doutor!

E, em seguida, “ai, ai, ai, se empurrar o Temer cai!”

Num gesto temerário – pode ser interpretado como “populismo”, já que o PCdoB controla a UNE e a UJS -, o ansioso blogueiro se perguntou em voz alta: e cadê o PT?

O PT, ele respondeu, saiu das ruas e se trancou nos gabinetes da “governabilidade”.

E perdeu a hegemonia doutrinária: o PCdoB saiu na frente para pedir a Ley de Medios e agora está a 42 km de distância do PT na maratona pelo plebiscito.

Quando chegar, a Luciana já tirou a medalha de ouro.

PHA

1-Vídeo: Luciana: Vamos mobilizar o país todo para barrar essa marcha golpista

tevevermelho

También podría gustarte

Los comentarios están cerrados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More