Brasil. Pesquisa Datafolha e o desespero da Direita

Publicidad

O dado mais importante da pesquisa Datafolha é a informação de que 33% dos brasileiros votarão com certeza em quem o ex-presidente Lula, preso político há cinco meses, indicar.

O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, é hoje o franco favorito absoluto para se tornar o próximo presidente da República, segundo a pesquisa Datafolha divulgada parcialmente na noite de ontem e de forma mais completa nesta manhã.

 Isto porque 33% dos brasileiros votarão com certeza em quem o ex-presidente Lula, preso político há cinco meses, indicar. Além disso, outros 16% admitem votar no indicado por Lula – o que garante um potencial de votos de 49% para seu escolhido. Na pesquisa anterior, 30% votavam com certeza no indicado por Lula e 17% podiam votar, ou seja, o potencial de votos de Haddad era de 47%.

Na mesma pesquisa, Haddad aparece com 9%, e já num empate técnico na segunda posição (saiba mais aqui), porque apenas 39% já sabem que ele é o candidato de Lula. Isso significa que, assim que a informação se espalhar, Haddad, que será confirmado candidato nesta tarde, em Curitiba, num ato diante do cárcere de Lula, em Curitiba, deve disparar e se tornar o favorito na disputa presidencial. Com isso, o PT repetirá uma fórmula utilizada na Argentina, na década de 70, quando Juan Domingo Perón foi impedido por seus adversários de participar de uma disputa presidencial, mas ainda assim venceu indiretamente: ‘Cámpora al gobierno, Perón al poder’. Adaptada ao Brasil, a fórmula seria Haddad no governo, Lula no poder.

Saiba também porque a pesquisa foi péssima para os candidatos que representam a agenda econômica do golpe de 2016, em especial para Jair Bolsonaro, Marina Silva e Geraldo Alckmin, boa para Ciro Gomes e ótima para Haddad.

.

https://www.brasil247.com/pt/247/poder/368390/Datafolha-33-votarão-com-certeza-e-16-podem-votar-em-quem-Lula-indicar-ou-seja-Haddad.htm

 

 

******

 

Datafolha: a consagração da tática do PT e o desespero da direita

Mauro Lopes

Primeiras impressões do Datafolha.

Importante: o campo foi feito nesta segunda, já absorvendo boa parte do impacto da facada e antes da oficialização de Haddad.

Por isso, a pesquisa é:

  1. Péssima para Bolsonaro, que depois da facada não cresceu nada -oscilou de 22% para 24%. Pra piorar, nem mesmo sua condição de vítima diminuiu a rejeição, ao contrário, pulou de 39% para 43%
  1. Excelente para o Haddad, que mais que dobrou na pesquisa mesmo sem ter sido oficializado como candidato, saltando de 4% para 9%. Sua rejeição é baixa, 22%. Só amanhã saberemos se a pesquisa teve a questão que importa, apresentando ao eleitor Haddad com apoio de Lula, que é seu real potencial eleitoral (ele deve estar empatado com Bolsonaro ou mesmo um pouco acima, se a tendência observada nas últimas pesquisas se confirmar). ATUALIZAÇÃO IMPORTANTE: Apenas às 22h desta segunda a Folha de S.Paulo liberou a informação, no meio de duas reportagens que é talvez a mais importante da pesquisa: 49% do eleitorado admite votar no candidato de Lula (33% «com certeza» votam no nome indicado por Lula e mais 16% que dizem «poder votar»).

Outras constatações:

  1. Ciro saltou de 10% para 13%. Uma pesquisa que é um sonho pra o campo progressista. Subida de Ciro desenha uma aliança progressista imbatível no segundo turno.
  1. Marina despencou de 16% para 11% e começa a sair do jogo.
  1. A aposta de muitos no crescimento de Alckmin depois do horário eleitoral gratuito foi um fiasco. Ele oscilou de 9% para 10%

 Um registro importante: Lula, que previu consequência zero na facada sobre a eleição, afirma-se como o mais sensível dos líderes políticos do país.

 Consequências da pesquisa:

 1-Bolsonaristas devem ligar o modo pânico e irão embarcar cada dia mais na lógica do golpe, montando a história de que a facada teria sido uma «trama política» para prejudicá-lo, no roteiro desenhado pelo comandante do Exército no fim de semana. Setores militares irão apoiar essa linha.

 2-O Estado de S.Paulo já embarcou nessa lógica do golpe há alguns dias. O restante da mídia deve observar o cenário, mas pode aderir se considerar a vitória do PT inevitável. Alckmin e o PSDB devem… mas eles tem alguma relevância agora?

 3-A candidatura de Haddad (Lula) e Manoela deve deslanchar, assumindo rapidamente não apenas a liderança como o protagonismo nas eleições.

 4-Está aberto o terreno para uma conversa entre o PT e Ciro para o segundo turno.

 5-A tensão vai aumentar ainda mais.

 Conclusão final: a tática do PT está se consagrando vitoriosa. Lula e a direção do partido acertaram em cheio e mantiveram o leme mesmo debaixo do fogo cerrado da direita, de Ciro e de outros setores da esquerda.

 * Mauro Lopes. Jornalista e editor do 247 e do blog Caminho pra casa

 .

https://www.brasil247.com/pt/blog/91/368379/Datafolha-a-consagração-da-tática-do-PT-e-o-desespero-da-direita.htm

 

También podría gustarte

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More