Brasil. O mussoline de Maringá e o “Facada Fest”

Publicidad

Festival punk paraense ocorreu em junho de 2018  usou cartazes com sátiras do presidente Jair Bolsonaro. Agora o ministro vociferou: ‘É apologia a crime, além de ofensivo’

Moro pede inquérito contra punks de Belém(PA) por cartazes anti-Bolsonaro.

A requisição, peça jurídica que foi condição de procedibilidade para o procedimento contra o Facada Fest, é assinada por Moro, que ganhou o apelido de Mussolini de Maringá

Organizadores de um festival punk em Belém do Pará chamado “Facada Fest” foram intimados a prestar depoimento à Polícia Federal após cartazes do evento serem lidos como apologéticos à violência.

 O caso foi revelado na página oficial do evento no último sábado 22, mas obteve mais repercussão com a reação do ministro Sergio Moro, da Justiça e Segurança Pública, que endossou a hipótese de que os cartazes ofendiam a “honra” do presidente Jair Bolsonaro.

“Se fosse outro agente político ou outra pessoa concreta, estariam liberadas a ofensa ou a apologia ao crime? Crítica é uma coisa, isso é algo diferente. Não são, portanto, simples ‘cartazes anti-bolsonaro’”, escreveu o ministro nas redes sociais em resposta a uma reportagem da Folha de S. Paulo que repercutiu o caso.

A iniciativa do inquérito não foi minha,como diz a Folha de SPaulo, mas poderia ter sido.Publicar cartazes ou anúncios com o PR ou qualquer cidadão empalado ou esfaqueado não pode ser considerado liberdade de expressão.É apologia a crime, além de ofensivo.https://t.co/SGQeBlYbpR

O festival ocorreu em junho de 2018 e, de acordo com os realizadores do evento, foi “um sucesso de público e não registrou nenhuma ocorrência policial”. No entanto, um grupo de extrema-direita teria se ofendido com o teor dos cartazes e levado o caso ao Ministério Público Federal do Pará, que encaminhou o caso às instâncias federais.

Em nota, a Polícia Federal informou apenas que foi instaurado um inquérito na Delegacia de Defesa Institucional, na Superintendência Regional da Polícia Federal no Pará, e que não comentaria as investigações em andamento.

Os cartazes criticados incluem um palhaço empalado, Jair Bolsonaro com um vestuário nazista e dos Estados Unidos, e um indígena com a cabeça do ex-presidente nas mãos. O festival, apesar de ter sido criado em Belém, também teve edições em Belo Horizonte e Campinas, no interior paulista.

Nas redes sociais, os integrantes do Facada Fest divulgaram um comunicado no qual dizem ser vítimas de “perseguição” de Sergio Moro.

“Em despacho assinado pelo Ministro da Justiça, Sergio Moro, e pelo Procurador Geral da República, Augusto Aras, a organização do festival é acusada de “apologia de crime” e “crimes contra a honra” do presidente da república, Jair Bolsonaro”, escreveram.

“Com tantos problemas ocorrendo neste momento no país – motim das policias militares, degradação ambiental na Amazônia e os indícios cada vez mais fortes de ligações entre políticos e milicianos – causa-nos espanto o uso do aparato judicial e policial de nosso país na repressão de um festival de música”, continuaram.

A requisição, peça jurídica que foi condição de procedibilidade para o procedimento contra o Facada Fest, é assinada por Moro, que ganhou o apelido de Mussolini de Maringá

 Clara Averbuck, na Fórum

Depois de dizer que “a iniciativa do inquérito” contra os punks do Pará que realizam um festival chamado Facada Fest não havia sido dele e de ter se dito “surpreso” com a Folha de São Paulo, Sérgio Moro, ministro da Justiça, foi confrontado pelo perfil oficial do festival com uma foto do despacho que continha sua assinatura.

Por causa do pedido de inquérito do ministro, “Facada Fest” foi parar nos trending topics do Twitter no começo dessa sexta-feira (28). A jornalista Mônica Bergamo chamou o fato de “sucesso”, o que irritou um dos filhos do presidente.

Rachel Sheherazade também entrou na onda, publicando as ilustrações do grupo punk contra Bolsonaro: “Peço que não retuítem, pela honra do nosso presidente”.

Leia a íntegra na Fórum

FotoIlustração: “Facada Fest”

 

También podría gustarte

Los comentarios están cerrados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More