Brasil. O ansioso blogueiro sem papas na língua [Vídeo]

Publicidad

Debate coordenado por Giovanni Alves, Maria Inês Nassif, Miguel do Rosário, Wilson Ramos Filho e organizado de Mírian Gonçalves.

O ansioso blogueiro foi um dos convidados e dividiu a mesa com o professor Laurindo Lalo Leal Filho, Renata Mielli, Secretária-Geral do Barão de Itararé, e Maria Inês Nassif.

Em pauta, a necessidade de disputar com o PiG* a narrativa em todas as frentes possíveis.

Paulo Henrique Amorim foi o responsável por encerrar o evento – e o Conversa Afiada reproduz, em texto e em vídeo, a participação final do ansioso blogueiro:

Eu gostaria de responder também uma questão aqui sobre o que o Lalo falou.

O Boni diz que o futuro da TV aberta são os eventos ao vivo. Jornalismo e esporte.

É uma consideração que ele faz.

Agora, sobre todo esse tema que nós debatemos aqui… eu gostaria de encerrar minha modestíssima participação dizendo o seguinte:

Eu não sei se o Lula, além dessa confissão de que ele cometeu um erro dramático e histórico de não fazer a regulação da mídia, se ele não fez a mea culpa de ter aceitado que a Dilma concorresse à reeleição. Esse foi um erro gravíssimo.

Como diz o Mino Carta, a reeleição da Dilma foi um desastre ferroviário. Como diz o Mino Carta, foi uma diarreia indonésia.

A Dilma errou em praticamente tudo. Praticamente tudo.

E, na minha modestíssima opinião, um dos erros mais graves da Dilma foi não ter enfrentado o Golpe na arena política. Como?

A Dilma não peitou o Moro. Assim como o PT lá atrás não peitou o Mensalão, porque o PT entregou as cabeças do Dirceu e do Genoino de bandeja. Não reagiu. A Dilma deixou o Moro correr solto. Não peitou o Moro e as ramificações do Moro: uma Polícia Federal insubmissa, um Ministério Público irresponsável e uma mídia golpista!

O Moro correu solto. E por que o Moro correu solto?

Na minha modestíssima avaliação: porque havia um plano dentro do Governo. Que era a Dilma sair como a incorruptível, a mulher honesta, inatingível. A Lava Jato não ia subir a rampa do Palácio. O Mercadante ia ser Presidente da República e o José Eduardo Cardozo ia ser Ministro do Supremo.

Era essa a estratégia! Essa era a estratégia! E ficaram quietos.

E a bola de neve foi crescendo, foi crescendo, foi crescendo, foi crescendo, foi crescendo… e ela caiu!

Porque não perceberam que havia uma questão de classe envolvida.

Foi uma jogada política que deu errado, porque o Lula se omitiu e tinha que ter dito: «Dilminha, volta pra Porto Alegre. Vai cuidar do netinho porque agora é com o papai aqui».

Não teria havido essa crise política, porque ela não soube geri-la. E não soube geri-la porque foi induzida ao erro por esses dois incompetentes, dois petistas de Direita: o Aloizio Mercadante e o José Eduardo Cardozo.

Pra encerrar as minhas breves palavras:

Um dos problemas da imprensa brasileira hoje é que as redações estão povoadas de brancos e ricos. Não tem negro e não tem pobre nas redações. Por um processo de seleção que só o Lalo pode entender melhor que eu, as redações hoje são formadas por coxinhas que trabalham pro patrão.

E como diz o Mino: são piores que o patrão! E se são da televisão, querem ser a Fatima Bernades, pra fazer anúncio de presunto, ou a Patricia Poetisa, Poetastra, que faz anúncio da Avon. É isso que eles querem ser.

Não tem preto e não tem pobre nas redações dos jornais do Brasil! E é por isso que é essa bosta que é!

Boa noite e boa sorte!

PHA

***

Em tempo: sobre o zé da Justiça e o General Assis Oliva, não deixe de consultar o trepidante ABC do C Af

Foto: Maria Inês Nassif, Renata Mielli e o ansioso blogueiro no Barão de Itararé, na terça-feira 15/V (Crédito: Felipe Bianchi)

PIG- Partido da Imprensa Golpista- (*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista

  

Vídeo: Lançamento do livro «Enciclopédia do Golpe Vol.2 – O Papel da Mídia» – PHA no Barão de Itararé

.

https://www.conversaafiada.com.br/brasil/mercadante-e-ze-cardozo-ajudaram-a-derrubar-a-dilma

 

También podría gustarte

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More