Brasil. Merval faz o “trabalho sujo” de O Globo

Publicidad

Merval faz o “trabalho sujo” de O Globo

O Globo precisava de alguém que se dispusesse a escrever a notícia que sustentaria a manchete de hoje, segundo a qual o “esquema da Petrobras pagou despesas pessoais de Dilma”, mas como não tinha esta informação para publicar em seu noticiário factual, teve de fazer uso de Merval Pereira.

Ele publica, então, em nove linhas, de um único parágrafo, no meio da coluna, que haveria “indicações” de que “trocas de e-mails não rastreáveis” entre envolvidos na compra da refinaria de Pasadena revelariam que o Conselho de administração da Petrobras, que era presidido por Dilma Rousseff na época, teria arcado com algumas despesas pessoais dela [PS do Viomundo: acréscimo do trecho da coluna de Merval feito por nós].

Já existem documentos em posse da Procuradoria-Geral da República que revelam que a presidente afastada, Dilma Rousseff, tinha conhecimento do teor das negociações envolvendo interesses políticos na compra da refinaria de Pasadena, antes da reunião do Conselho de Administração da Petrobras que aprovou o negócio.

Os envolvidos na venda de Pasadena trocavam mensagens em uma rede de e-mails do Gmail que não era rastreável, pois as mensagens ficavam sempre numa nuvem de dados, sem serem enviadas. Numa dessas mensagens, na véspera da reunião decisiva, há a informação de que “a ministra” já estava ciente dos arranjos dos advogados.

Em outras mensagens, há informações sobre pagamentos de itens pessoais da presidente pelo esquema montado na Petrobras, como o cabeleireiro Celso Kamura, que viajava para Brasília às custas do grupo. Cada ida de Kamura custava R$ 5 mil. Há também indicações de que um teleprompter especial foi comprado para Dilma sem ser através de meios oficiais, para escapar da burocracia da aquisição.

Repito: um parágrafo, nove linhas, no meio da coluna, sem fonte – e para o Globo isto é suficiente para uma manchete de duas linhas e corpo 70 no alto da primeira página.

O Globo morde e assopra, mas a maioria dos leitores só vê a mordida

Primeiro O Globo diz o que está no subtítulo:

“Depoimento indica que presidente afastada sabia de propinas”.

Depois, no texto, recua, informando que, na verdade, o que o delator Cerveró disse no interrogatório é que se permitiu deduzir que Dilma “deveria saber que políticos do PT recebiam propina da Petrobras.”

E acrescenta O Globo, derrubando de vez sua edição manipulada:

“No entanto, Cerveró pondera que não teve conhecimento de nenhum pedido de propina feito por Dilma. ‘Que o declarante supõe que Dilma Rousseff sabia que políticos do Partido dos Trabalhadores recebiam propina oriunda da Petrobras; que, no entanto, o declarante nunca tratou diretamente com Dilma Rousseff sobre o repasse de propina, seja para ela, seja para políticos, seja para o Partido dos Trabalhadores. Que o declarante não tem conhecimento de que Dilma Rousseff tenha solicitado, na Petrobras, recursos para ela, para políticos ou para o Partido dos Trabalhadores’, diz a delação.”

Na abertura da matéria, que sustenta o título, O Globo trata como novidade algo que Cerveró já disse há dois anos: que Dilma teria conhecimento de todos os dados do contrato de compra da refinaria de Pasadena, o que ela e os demais membros do conselho de administração sempre negaram, denunciando que os executivos da Petrobras esconderam do Conselho cláusulas desfavoráveis à estatal.

Filho de FHC no Petrolão

O mesmo Cerveró que admite que apenas deduziu que Dilma deveria saber das propinas na Petrobras, mas ressalva que nunca ouviu falar ou soube de algo a respeito envolvendo a presidenta, é bastante especifico e taxativo quando diz que ele próprio participou de uma trama para beneficiar a empresa do filho de FHC.

História que faz lembrar que Cerveró, tido como protetor do PT na estatal, chegou lá e começou a operar na era tucana. O ‘petrolão’, portanto, não começou em 2003, como disse Pedro Parente, ao tomar posse da Petrobras, mas no governo do qual ele participou antes de sua experiência golpista atual.

* Mario Marona foi editor-chefe do Jornal Nacional nos anos 90/2000.


*****

Sobre a manchete do jornal O Globo


A respeito da manchete do jornal O Globo desta sexta-feira, 3 de junho – “Esquema da Petrobras pagou despesas pessoais de Dilma” – a Assessoria de Imprensa da Presidenta Dilma Rousseff esclarece:

São completamente descabidas e sem fundamento as informações divulgadas pelo jornalista Merval Pereira. Jamais, em tempo algum, qualquer despesa pessoal da Presidenta Dilma Rousseff foi paga por esquemas ilícitos ou provenientes de corrupção.

Mais uma vez, há uma tentativa de atingir a honra da Presidenta com o objetivo de manipular a opinião pública para facilitar a tramitação do processo de impeachment. Diante da acusação de golpe recorrem às armas da mentira e da calúnia.

Vamos aos fatos.

A contratação do cabeleireiro Celso Kamura foi feita em 2010, quando o profissional passou a prestar serviços, mediante contrato com a produtora, para a campanha de eleição da Presidenta Dilma Rousseff. Isto ocorreu quatro anos após a operação de aquisição pela Petrobras de 50% das ações da Refinaria de Pasadena.

Em 2014, Celso Kamura foi contratado novamente, e de forma oficial e registrada, para a prestação dos mesmos serviços durante a campanha da reeleição.

Entre 2011 e 2015, por ocasião de pronunciamentos oficiais da Presidenta Dilma Rousseff, o profissional prestou os mesmos serviços, sendo pago pela produtora responsável.

Nesse período, Celso Kamura foi contratado pela própria Presidenta para serviços particulares, sendo remunerado pessoalmente por ela. Estão em poder da Presidenta os comprovantes de pagamento devido aos deslocamentos (São Paulo ou Rio de Janeiro para Brasília) e aos serviços prestados por Celso Kamura.

TODAS AS DESPESAS PESSOAIS DA SENHORA PRESIDENTA DA REPÚBLICA TÊM ORIGEM COMPROVADA.

Espanta que o jornal O Globo dê divulgação a informações duvidosas e mentirosas. A Assessoria de Imprensa da Presidenta sequer foi procurada.

Para finalizar, a Presidenta Dilma Rousseff anuncia que tomará as providências devidas na Justiça para reparar todas as acusações difamatórias e caluniosas que foram contra ela proferidas.

Assessoria de imprensa da presidenta Dilma Rousseff

No blog Viomundo

También podría gustarte

Los comentarios están cerrados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More