Brasil, «Hands off Venezuela»

 

«O que tem por trás da ajuda humanitária é um plano de invasão da Venezuela»

 

«Estamos esperando que o palhaço, fantoche convoque eleições em 30 dias. Vamos ver quem tem os votos e quem ganha as eleições no país», falou.

Maduro também perguntou quais são as medidas econômicas anunciadas por Guaidó.

«Se ele é o presidente, onde estão as medidas econômicas para ajudar o povo da Venezuela?», questionou.

Maduro discursou em um púlpito com os dizeres «hands off Venezuela» (Tirem as mãos da Venezuela) e disse que continua no governo independente do que acontecer.

«Nunca fui e nem nunca serei parte de uma oligarquia e posso dizer pelo meu sentimento chavista mais autêntico para o povo da Venezuela: contem com Nicolás Maduro, que será leal nessa batalha pela nossa dignidade», afirmou.

«Não é tempo de traidores, não é um tempo de traições, é um tempo de lealdade com a pátria e aos ideais supremos da Venezuela», disse Maduro.

Maduro criticou a ajuda humanitária trazida pelos Estados Unidos, acusou os alimentos de estarem contaminados, estarem vencidos e não conseguirem abastecer nem 15 mil domicílios.

«O que tem por trás da ajuda humanitária é um plano de invasão da Venezuela», disse.

.

https://br.sputniknews.com/americas/2019022313373440-pronunciamento-maduro-guaido-eleicoes-30-dias/

 

********

Rompimento das relações diplomáticas com a Colômbia.

 O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou neste sábado (23) o rompimento das relações diplomáticas com a Colômbia. O governo de Ivan Duque apoia o líder da oposição venezuelana Juan Guaidó, autoproclamado presidente, em sua tentativa de entregar a chamada ajuda humanitária.

«Eu decidi romper todas as relações políticas e diplomáticas com o governo fascista da Colômbia e todos os seus embaixadores e cônsules devem partir em 24 horas da Venezuela. Saia daqui, oligarquia!», disse Maduro para apoiadores em em Caracas.

No discurso, Maduro disse que sua «vida é consagrada totalmente à defesa da pátria, em qualquer circunstância».

 «Nunca me dobrarei, sempre defenderei a minha pátria com a minha vida, se necessário for. É uma ordem que dou ao povo, aos militares patriotas, a todas as forças armadas bolivarianas. Se vocês amanhecerem um dia com a notícia de que fizeram algo com Nicolás Maduro, saiam as ruas», afirmou.

.

https://www.brasil247.com/pt/247/mundo/384866/Maduro-rompe-relações-com-a-Colômbia.htm

 

PS do colaborador:

Fotoarte: “Ajuda humanitária”

NOTICIAS ANTICAPITALISTAS