Brasil. Greve dos Petroleiros – 25 plataformas!

Publicidad

 

 

Do site da Federação Única dos Petroleiros (FUP):

O Sindipetro-NF atualizou nesta tarde o quadro de adesão à Greve de 72 horas nas bases do Norte Fluminense. A parcial das 14h mostra que 25 plataformas estão no movimento, além de Cabiúnas e bases administrativas de Macaé — no Parque de Tubos houve, hoje manifestação.

Entre as 25 plataformas mobilizadas, 15 foram entregues em operação ao contingente mínimo da Petrobrás, outras sete fora entregues paradas (quatro em razão de manutenção e três em razão de a equipe de contingência não ter como operar). As demais três tiveram adesão por meio do não embarque dos grupos que estavam programados para hoje.

As plataformas que estão no movimento são as seguintes: PCE1, PPM1, PNA-2, PCH-1, PVM1, P-07, P-08, P-12, P-15, P-19, P-20, P-25, P-26, P-32, P-33, P-35, P-37, P-40, P-47, P-48, P-50, P-51, P-61, P-63 e P-65.

A Greve de 72 horas tem um caráter de advertência. A categoria petroleira já aprovou, para breve, a realização de uma Greve por tempo indeterminado.

Petroleiros e petroleiras exigem a redução dos preços do gás de cozinha e dos combustíveis; a manutenção dos empregos e retomada da produção interna de combustíveis; o fim da importação da gasolina e outros derivados de petróleo; o fim da privatização e do desmonte do Sistema Petrobrás; e a demissão do Pedro Parente da Presidência da Petrobrás.

Greve dos petroleiros começa por refinarias, terminais e plataformas


A greve nacional dos petroleiros contra a política de preços de derivados da Petrobrás começou aos primeiros minutos desta quarta-feira, 30, em diversas refinarias, terminais e plataformas da Bacia de Campos.

Os trabalhadores não entraram para trabalhar nas refinarias de Manaus.

 (Reman), Abreu e Lima (Pernambuco), Regap (Minas Gerais), Duque de Caxias (Reduc), Paulínia (Replan), Capuava (Recap), Araucária (Repar), Refap (RS), além da Fábrica de Lubrificantes do Ceará (Lubnor), da Araucária Nitrogenados (Fafen-PR) e da unidade de xisto do Paraná (SIX).

Também não houve troca dos turnos da zero hora nos terminais de Suape (PE) e de Paranaguá (PR).

Na Bacia de Campos, as informações iniciais eram de que os trabalhadores também aderiram à greve em diversas plataformas. O movimento prossegue pela manhã, quando estão previstas paralisações nas demais bases do Sistema Petrobrás. (…)

 Pesquisa do Datafolha

Estopim da crise provocada pela paralisação dos caminhoneiros e no centro do debate sobre uma greve na quarta (30), a Petrobras segue sendo uma espécie de vaca sagrada entre as estatais brasileiras.

Segundo pesquisa do Datafolha, 55% dos brasileiros são contrários à privatização da petroleira. Para um número ainda maior, 74%, a empresa não deveria ser vendida para grupos estrangeiros em hipótese alguma.

No caminho contrário, 30% concordam com a privatização da petroleira, embora só 17% aceitem que ela venha a ficar em mãos de estrangeiros.

Não sabem opinar sobre a privatização 13%, e sobre o controle estrangeiro, 8%. São indiferentes, respectivamente nesses itens, 2% e 1%.

(…)

registrado em: Petrobras Privatização Datafolha

« Anterior SPC: Golpe quebrou as empresas!  

  

Foto: Petroleiros em greve em Salvador (BA), na tarde desta quarta-feira, 30/V (Reprodução/Twitter/Sindipetro-Bahia)

 

También podría gustarte

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More