Brasil. Genocídio Indígena ! [Vídeo- Estamos sendo massacrados]

Publicidad

 

 

 ‘Estamos sendo massacrados’

 

Vídeo do pedido de socorro feito por índia da etnia tukano circulou pelas redes sociais: difundir para proteger

Em vídeo distribuído pelas redes sociais, Daiara Tukano, índia amazonense e ativista da luta dos povos indígenas faz apelo para que os movimentos sociais, e demais entidades da sociedade civil, dediquem atenção e esforços para barrar a ofensiva do governo Temer sobre as terras indígenas, que atualmente provocam um grande número de conflitos graves, sobretudo na região Centro-oeste.

«Estamos enfrentando um momento muito difícil agora. No Mato Grosso do Sul se cria um Estado de exceção no molde da ditadura militar. Foi mandada a Força Nacional pra lá, a Polícia Militar, a Polícia Federal, a Polícia de Fronteira, atuando como milícias para o genocídio indígena, só para atender os donos do agronegócio», acusa Daiara.

Em tom emocionado, a ativista pede para que os movimentos e as redes sociais multipliquem o apelo e as denúncias de violência contra as populações nativas do país, na esperança de dar visibilidade à situação e barrar as ofensivas.

«Por favor, precisamos de ajuda na comunicação para que isso possa chegar à mídia internacional, que é o único jeito que a gente sempre conseguiu perder alguma pressão. Que vocês nos ajudem com imagem texto 8vídeo qualquer coisa sobre isso né sobre a situação do povo guarani kaiowá no mato grosso do sul. É uma desumanidade tolerável, insuportável e todos nós estamos sofrendo.»

Daiara relata ainda que, entre as atrocidades cometidas, um bebê foi atingido por balas de borracha durante uma ação policial.

PSdo colaborador:

Fotoarte: ‘Estamos sendo massacrados’

Vídeo: Povos indígenas pedem socorro

Rede Brasil Atual

 

 

http://www.redebrasilatual.com.br/cidadania/2016/11/ativista-alerta-para-novos-ataques-contra-indigenas-estamos-sendo-massacrados-5707.html

También podría gustarte

Los comentarios están cerrados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More