Publicado en: 29 mayo, 2015

Brasil: FIFA caiu e lugar de cartola é na cadeia!

Por Osmar Gomes

Hoje o mundo se surpreendeu com mais uma prisão inusitada. Uma grande máfia que até então permanecia intocável hoje foi desmascarada e em pleno Congresso da FIFA

Hoje o mundo se surpreendeu com mais uma prisão inusitada. Uma grande máfia que até então permanecia intocável hoje foi desmascarada e em pleno Congresso da FIFA 5 dirigentes desta organização criminosa que se escondem atrás do esporte e do futebol foram presos.

A FIFA é um organismo internacional que tem como afiliados mais países que a própria ONU. Mas, apesar de falar de esportes, sabemos todos que a FIFA trata é de negócios. Não podemos esquecer que o futebol é um dos esportes mais caros e que envolve mais dinheiro em todo o mundo. Basta olhar o noticiário e ver a quantidade de cifras que envolvem a compra ou a venda de um jogador, ou mesmo o quanto é arrecadado por jogo em um estádio. E pior, isso ainda é uma fatia muito pequena do bolo todo, que envolve patrocínios, publicidade, peso político, poder e consequentemente corrupção, muita corrupção.

Foram inúmeros os escândalos que envolveram a FIFA e a CBF nos últimos 10 anos, a ponto de vermos desabar o Império de Ricardo Teixeira, nome hegemônico da Confederação Brasileira de Futebol – CBF, genro de João Havelange, capitalista que transformou a FIFA e o futebol num negócio. Sendo Teixeira inclusive obrigado a devolver milhões de reais de propina em 2012. Mas nada disso foi capaz de parar a bola! Ela seguiu rolando, por que logo ali na frente brilhava a menina dos olhos de ouro, a Copa do Mundo. Teixeira deixou em seu lugar Marín, que não fosse sua prisão no dia de hoje, não mereceria uma linha sequer de meu texto, tanta é a falta de caráter de um homem, que serviu à ditadura e torturou tantos companheiros.

Nosso país passou há menos de um ano por um grande evento organizado por esta empresa, e é incrível que passado tão pouco tempo deste mega-evento já quase não se fala mais dele. Mas o certo é que a Copa do Mundo deixou muitas cicatrizes em nosso país, inclusive tem papel importante nesta crise e ajuste fiscal que enfrentamos hoje. Não diferente dos demais países por onde passou, a Copa do Mundo deixou em nosso país, tristeza, remoções forçadas, enfraquecimento institucional e dívidas, grandes dívidas para nossas cidades.

Vale lembrar que desde 2007 quando se candidatou à país sede da Copa do Mundo FIFA de 2014, o Brasil assumiu um papel de “capacho da FIFA”. É o que fazem todos os países e cidades sedes que realizam o megaevento. A FIFA de antemão faz diversas exigências nesse sentido, com o único objetivo de garantir o maior lucro para si e seus patrocinadores. Assim, essa nuvem que paira sobre o futebol, é uma nuvem cinza que carrega muitos interesses e por isso se impõe como um poder quase intransponível para os países e cidades que querem receber um torneio dessa magnitude e tão importante, ainda mais num país onde o futebol é mais que um esporte, é parte da sua cultura.

O modelo que a FIFA e Marin representam, é o modelo que vem revestido de futebol para a abrir as portas dos países para o capital privado que se desloca e explora os territórios de maneira avassaladora, sem compromisso com os povos, com a cultura, com o meio ambiente ou com qualquer obstáculo que esteja a frente de seus lucros e interesses.

Foi muito complicado e custoso para os Brasileiros a forma como se efetivou todo esse Padrão FIFA imposto e acordado com o governo petista em 2007. Pois além dos intermináveis gastos com a preparação do mundial, que aumentaram vertiginosamente a cada dia é importante lembrar que um dos acordos feitos é isenção TOTAL de impostos para as operações da FIFA e de qualquer um de seus afiliados e/ou operadores no Brasil. Com essa medida o Brasil deixou de arrecadar trilhões em impostos. E quem se beneficiou com a medida foram justamente os que mais lucraram com o mundial: A FIFA, os patrocinadores e as construtoras. O resultado disso é a contenção de despesas que hoje quem paga a conta são os trabalhadores.

Mais de um ano depois de a Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa ter elegido no Brasil a FIFA como a pior corporação do mundo, vemos finalmente essa quadrilha ruir e hoje sim, como brasileiros explorados por esta corporação temos muito a comemorar! Enquanto estavam todos tranquilos, confortáveis e despreocupados em um lindo hotel na Suíça com vista para os Alpes, o FBI foi implacável e os criminosos serão extraditados para os Estados Unidos. Todos são acusados de participar de um esquema de corrupção que já dura décadas e movimentou mais de US$ 100 milhões. Justiça seja feita! Lugar de cartola é na cadeia!

Em 2012, durante encontro do comitê organizador da Copa do Mundo do Brasil na sede da FIFA (Suíça), esses três aí aproveitaram para fazer uma reunião em separado.


Na foto: José Maria Marin (então Presidente e atual vice da CBF); Joseph Blatter (Presidente da FIFA); e Marco Polo del Nero (atual Presidente da CBF). Fonte: http://www.fifa.com/worldcup/news/y=2012/m=3/news=blatter-meets-marin-and-del-nero-zurich-1607837.html

 

-->
COLABORA CON KAOS