Brasil: “Exposição Por Debaixo do Pano”

 

O Brasil das minorias nas fotografias da paulistana Nair Benedicto

«Não podemos ser hipócritas, idiotizantes, e falar da ditadura como se fosse um passeio na avenida Paulista»

Exposição Por Debaixo do Pano, em cartaz em São Paulo, revela o Brasil das minorias em mais de 100 imagens captadas pela fotógrafa paulistana Nair Benedicto. As festas populares, a cultura indígena, a dança e a música são alguns dos temas contemplados pela fotógrafa.

Uma das séries fotográficas capta o início da participação das mulheres no maracatu, manifestação cultural em que só os homens podiam participar. «Briga-se inicialmente para ter direito a festejar o maracatu. Resolvem depois ter um grupo de maracatu só de mulheres e, agora, descobriram que a mulher tem que brigar por muito mais outras coisas ainda», conta Nair, que exibe vitalidade criativa aos 75 anos.

Outro espaço da exposição reúne fotos do período da ditadura. Aos 27 anos, mãe de três filhos e cursando faculdade, Nair foi presa pelo regime civil-militar. Detida por nove meses, ela conta a experiência da tortura. «O pau-de-arara era a forma habitual da ditadura de fazer os interrogatórios. De repente você vê o mundo de ponta-cabeça, durante o dia e durante a noite.»

Nair Benedicto diz se assustar ao ver pessoas indo às ruas pedindo a volta dos militares. «A gente tem que falar, não podemos ser hipócritas, idiotizantes, e falar da ditadura como se fosse um passeio na avenida Paulista.»

A exposição traz também fotos dos povos indígenas do Xingu feitas há mais de 20 anos. Com as chuvas de 2014, o arquivo de Nair ficou inundado. As imagens que a fotógrafa conseguiu salvar são exibidas agora pela primeira vez, e o efeito da água no material dá uma nova leitura às fotografias.

Também exibe as fotos mais conhecidas de Nair que, com mais de 40 anos de produção, ainda tem fôlego para muito mais: «A cultura tem esse papel de fazer apareceu o que as pessoas têm de melhor».

A exposição «Por Debaixo do Pano», que fica em cartaz até o dia 7 de fevereiro, pode ser vista, de terça à domingo, das 9h às 17h, na na Casa da Imagem e Solar da Marquesa de Santos, que fica na rua Roberto Simonsen, 136-B, próximo à estação Sé do Metro e ao lado do Pátio do Colégio, com entrada gratuita.

 

 

Vídeo: O Brasil das minorias nas fotografias da paulistana Nair Benedicto

Rede TVT

 

NOTICIAS ANTICAPITALISTAS