Brasil-Espanha. Paixão em Trilogia

Paixão pela Espanha em trilogia

Escrever livros já rendeu três projetos, sendo “Bilbao, Bilbo, Bilbao contos e crônicas” o mais recente deles, que, fecha a Trilogia com “Rumo ao Paraíso e Outras Histórias e  O Manuscrito de Sócrates”

 

História

Há 20 anos, o dentista santista Osmar Gomes da Silva, 80, encerrou carreira no consultório e passou a se dedicar a uma nova paixão. A literatura. Escrever livros já rendeu três projetos, sendo Bilbao, Bilbo, Bilbao, o mais recente deles.

Rumo ao Paraíso e Outras Histórias e Manuscrito de Sócrates foram os dois primeiros da trilogia. O autor conta que as três obras possuem “uma ligação mística inflexível”.

“Os personagens que compõem esses contos e crônicas, com uma força mágica inexplicável e reveladora, são protagonistas de uma saga, onde buscam uma verdade histórica e, ao mesmo tempo , utópica: uma sociedade solidária e fraterna” explica Osmar.

 A ligação entre as obras vem dos personagens.

Em Rumo ao Paraíso e Outras Histórias, o escritor apresentou em um dos contos o metalúrgico Espanhol, um imigrante  basco que tem certeza de encontrar a felicidade no Eldorado.

Posteriormente, em Manuscrito de Sócrates, Silva trouxe Fu, o protagonista em incríveis aventuras, repletas de mistério, amores e perigos na caliente Andaluzia, cantada em prosa e verso pelo genial Jorge Luis Borges. Porém, é no Casco Viejo, de Bilbao, que ele supostamente, encontra a Verdade.

“Bilbao, Bilbo, Bilbao é fundamental para o leitor, por reunir aqueles personagens contraditórios e revolucionários. Ao mesmo tempo em que que revela  a história de Diego Etxarri, codinome Frei Diego e do quixotesco Sudaca. Diria até que encerra, de forma cômica e trágica, essa trilogia de contos e crônicas”.

O santista conta que sua ligação com a Espanha vem de outras gerações. “ Minha bisavó veio de Madri para Santos com minha avó na barriga. Deve ter sido essa linha que me levou para  a Galícia, Andaluzia e País Basco (Euskal Herria)” acredita ele. Mais isto já é outra história.

Depois, o autor afirma que sua esposa, Giza, o acompanhou duas vezes em viagens para Bilbao. “ O escritor é louco, atrevido, cheio de pensamentos. Você tem tanta coisa na cabeça que precisa vomitar em forma de livros, precisa transformar em alguma coisa concreta.

Ex-preso político, na época da Ditadura Civil Militar de 1964, Silva acredita que todo escritor precisa de uma depressão para colocar tudo no papel.

“ É uma introspecção. Você perder uma esposa no divórcio, a filha que ficou em São João da Boa Vista, tudo isso mexe. A minha separação, veio logo após a prisão e tortura. Passei entre três e quatro meses no Doi-Codi, a antessala do inferno ,em São Paulo, por ser militante do PCB. Era o tempo da caça às bruxas”.

“Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay”

 

  • Lucas Krempel. Nascido em Porto Alegre (RS), Lucas Krempel é jornalista e roqueiro. Em parceria com o jornalista Marcelo Malanconi possui uma pesquisa sobre os primórdios do rock na Baixada Santista. Atualmente trabalha como repórter do jornal A Tribuna, de Santos. Trabalhou na assessoria de imprensa de várias empresas como Sesc Santos, Marina Santa Aldeia, Instituto Arte no Dique, Sebrae-SP, RC2 Music, FMA Notícias, Sindicato das Empresas de Transporte Comercial de Carga do Litoral Paulista (Sindisan) entre outras.

PS do Colaborador:

Livraria Martins Fontes – livraria@martinseditora.com.br

Fotoarte: “ Bruxo”

 .

https://www.atribuna.com.br/variedades/popart/paixão-pela-espanha-está-em-trilogia-de-livros-de-autor-santista-1.136029

 

 

 

NOTICIAS ANTICAPITALISTAS