Brasil. Entrevista de Sergio Moro ao Fantástico-TVGlobo

Cai a máscara de Moro em entrevista ao Fantástico

Publicidad

Conversa Afiada

“Ex-juiz tem dificuldade em explicar o porquê ficou tanto tempo no governo Bolsonaro”

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro tentou justificar o seu silêncio na reunião ministerial do dia 22 de abril em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) indica que vai interferir na Polícia Federal.

Em entrevista ao Fantástico no último domingo (24/V), Moro também comentou a falta de reação diante das declarações dos ministros da Educação, Abraham Weintraub, e do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

«Eu não sou o presidente da reunião», disse o ex-juiz sobre a fala de Weintraub que, na ocasião, disse: «eu, por mim, botava esses vagabundos na cadeia, começando pelo STF».

«Olha, eu não estava confortável naquela reunião. Isso parece muito claro. Me senti incomodado por várias aspectos», afirmou Moro sobre «passar a boiada» dita por Salles.

Questionado sobre se não se tratava de omissão, o ex-ministro discordou.

«Veja, eu estou dentro de governo, não é? Então eu tenho também algumas limitações do que eu posso externar publicamente, certo? E eu já tinha esse problema, que vinha há tempos, em relação à Polícia Federal», revelou.

«Eu estava bastante desconfortável e incomodado naquela reunião. Como eu já disse, não tinha muito espaço ali para o contraditório. Eu acabei saindo, queria ter saído antes. Eu tinha também um compromisso agendado que me dava uma desculpa para poder sair antes que terminasse», continuou.

De acordo com Moro, ele não saiu antes do governo por ter «esperança» na agenda de combate à corrupção.

Varios

*******

Comentário de Tarso Genro

Moro “frouxo, covarde e sem princípios”

247

 O ex-governador Tarso Genro usou suas redes sociais nesta segunda-feira (25) para comentar a respeito entrevista que o ex-ministro Sergio Moro concedeu ao programa Fantástico, da Rede Globo, na noite deste domingo (24).

A entrevista de Moro ontem no Fantástico foi a cena mais degradante que um Ministro da Justiça promoveu na história da República. Cúmplice das ilegalidades cometidas pelo Presidente ao longo do Governo, sequer soube se arrepender com honra: foi frouxo, covarde e sem princípios”, disse Genro.

Tarso Genro @tarsogenro

A entrevista de Moro ontem no Fantástico foi a cena + degradante que um Ministro da Justiça promoveu na história da República. Cúmplice das ilegalidades cometidas pelo Presidente ao longo do Governo, sequer soube se arrepender com honra: foi frouxo, covarde e sem princípios

 Arte: Tarso e a Máscara Folha de S.Paulo

 

También podría gustarte

Los comentarios están cerrados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More