Brasil-Eleições. Acordo entre PT e PSB é jogo de soma negativa

Publicidad

O acordo anunciado nesta quarta-feira entre as direções nacionais do PT e do PSB é o chamado jogo de soma negativa, em que o produto da equação é menor do que aquele que seria esperado pela adição dos fatores. Saudado por seus entusiastas como uma jogada de mestre, o acordo deveria garantir as eleições de Paulo Câmara (PSB), em Pernambuco, e de Fernando Pimentel (PT), em Minas Gerais, com a desistência de dois concorrentes: a petista Marília Arraes, em Pernambuco, e o socialista Márcio Lacerda, em Minas Gerais.

O que se viu horas depois do anúncio do acordo foi um desastre completo, que deixou claro que o acordo não foi negociado nem discutido com os dois candidatos abatidos pelas decisões partidárias. «A candidatura foi colocada a preço de banana por um não apoio do PSB», disse Marília Arraes (leia aqui).

«A mim foi oferecida, como alternativa à candidatura ao governo do Estado, a candidatura ao Senado em uma composição com o Partido dos Trabalhadores, sugestão com a qual prontamente discordei. Recebi esta comunicação com indignação, perplexidade, revolta e desprezo», afirmou Márcio Lacerda (leia aqui).

Parece claro, portanto, que nem Marília, hoje a maior liderança do campo progressista em Pernambuco, fará qualquer esforço por Paulo Câmara, um governador mal avaliado e que apoiou o golpe contra a presidente Dilma Rousseff, e nem Lacerda apoiará Pimentel – a tendência, ao contrário, é que ambos ou se ausentem do processo político ou até apoiem candidaturas adversárias.

O mais importante, no entanto, diz respeito àqueles que deveriam ser os atores mais importantes no processo político: os eleitores. Estes, em sua grande maioria, se sentem traídos pelo acordo firmado entre as direções partidárias.

Marília Arraes mantém candidatura e anuncia recurso contra o PT

Em entrevista coletiva no início da noite da quarta-feira, 1, a vereadora Marília Arraes disse que não irá aceitar a retirada de sua candidatura a governadora do Pernambuco em troca do acordo firmado entre o PT e PSB em âmbito nacional.

«Nós discordamos dessa tática e não acreditamos que é o melhor acordo para o ex-presidente Lula. Mantemos o encontro de amanhã e preparamos recurso contra a decisão», disse Marília.

Segundo a vereadora, não se trata mais de uma candidatura de Marília Arraes. «É da base do povo pernambucano. A candidatura foi colocada a preço de banana por um não apoio», disse ela.

Pelo acordo firmado entre as legendas, o PSB não declarará apoio nem ao ex-presidente Lula e nem ao pré-candidato do PDT, Ciro Gomes.

«Por considerarmos que não depende somente da vontade de uma pessoa, nós optamos por apoiar o recurso, realizar o encontro de tática, vamos ter maioria dos votos e esta questão vai ser discutida até às últimas instâncias», disse Marília Arraes.

.

https://www.brasil247.com/pt/247/poder/363794/Acordo-entre-PT-e-PSB-é-jogo-de-soma-negativa.htm

También podría gustarte

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More