Brasil-Denúncia. Ministro Moro comete crime de abuso de autoridade

Publicidad

Jornalista da GloboNews, Monica Waldvogel lembrou que o Senado aprovou um dispositivo contra o abuso de autoridade ao compartilhar uma notícia de que a Polícia Federal, comandada por Moro, estaria investigando a vida financeira do jornalista do Intercept.

Revista Fórum

Durante a audiência na Câmara em que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, é sabatinado sobre as conversas com procuradores da Lava Jato divulgadas pelo site The Intercept Brasil, a jornalista Mônica Waldvogel, da GloboNews, sugeriu, via Twitter, que o ex-juiz federal comete crime de abuso de autoridade ao colocar a Polícia Federal na “cola” de Glenn Greenwald, jornalista responsável pelo site que deu luz ao comportamento de Moro enquanto juiz.

 “Não aprovaram um dispositivo de abuso de autoridade?”, questionou Waldvogel ao compartilhar uma notícia sobre uma suposta investigação da vida financeira de Greenwald que a PF estaria encampando. A Fórum falou com a assessoria de comunicação do Departamento de Polícia Federal, que disse que se houver investigação, elas são sigilosas e não poderiam ser confirmadas. A PF, por sua vez, está subordinada ao Ministério da Justiça, comandado por Moro.

A jornalista, em seu tuíte, se referiu ao dispositivo aprovado pelo Seando na semana passada aprovado pelo Senado na semana passadacontra abuso de autoridade de juízes e promotores. A proposta, depois de modificada, foi votada no mesmo bojo das “10 medidas contra a corrupção”, pacote defendido pelo próprio Moro.

Confira a íntegra da reportagem na Revista Fórum

Mônica Waldvogel sugere que Moro comete crime de abuso de autoridade ao colocar PF na cola de Glenn

Jornalista da GloboNews lembrou que o Senado aprovou um dispositivo contra o abuso de autoridade ao compartilhar uma notícia de que a Polícia Federal, comandada por Moro, estaria investigando a vida financeira do jornalista do The Intercept Brasil

REDAÇÃO @REVISTAFORUM –

Durante a audiência na Câmara em que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, é sabatinado sobre as conversas com procuradores da Lava Jato divulgadas pelo site The Intercept Brasil, a jornalista Mônica Waldvogel, da GloboNews, sugeriu, via Twitter, que o ex-juiz federal comete crime de abuso de autoridade ao colocar a Polícia Federal na “cola” de Glenn Greenwald, jornalista responsável pelo site que deu luz ao comportamento de Moro enquanto juiz.

“Não aprovaram um dispositivo de abuso de autoridade?”, questionou Waldvogel ao compartilhar uma notícia sobre uma suposta investigação da vida financeira de Greenwald que a PF estaria encampando.

A Fórum falou com a assessoria de comunicação do Departamento de Polícia Federal, que disse que se houver investigação, elas são sigilosas e não poderiam ser confirmadas. A PF, por sua vez, está subordinada ao Ministério da Justiça, comandado por Moro.

A jornalista, em seu tuíte, se referiu ao dispositivo aprovado pelo Senado na semana passada contra abuso de autoridade de juízes e promotores. A proposta, depois de modificada, foi votada no mesmo bojo das “10 medidas contra a corrupção”, pacote defendido pelo próprio Moro.

Greenwald, por sua vez, reagiu às notícias de que a PF investigaria sua vida financeira, se dirigindo diretamente a Moro. “Investiga o que quiser”, disparou o jornalista via Twitter.

“Grupos de liberdade de imprensa em todo o mundo terão muito a dizer sobre isso. Enquanto você usa táticas tirânicas, eu continuarei reportando junto com muitos outros jornalistas de muitos outros jornais e revistas”, completou Waldvogel.

También podría gustarte

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More