Brasil-Covid19. Sobre o decreto de Bolsonaro abrir salões e academias

Quarentena em São Paulo segue até 31 de maio.

Publicidad

 

Brasil tem 12.400 mortes e 177.589 casos confirmados de novo coronavírus, diz Ministério da Saúde até esta quarta (13).

Em 24 horas, foram confirmadas mais 881 novas mortes, sendo que 206 ocorreram nos últimos três dias.

 

O governador João Doria declarou na quarta-feira 13 que o estado de São Paulo não vai aderir ao decreto do presidente Jair Bolsonaro que prevê a reabertura de salões de beleza, barbearias e academias. Segundo o governador, não há condições sanitárias para permitir a retomada dos serviços, neste momento.

“Aqui em São Paulo, o governo respeita e ouve seus secretários de saúde, bem como o comitê de saúde, e eles indicam que ainda não temos condições sanitárias e seguras para autorizar abertura neste momento”, declarou durante coletiva de imprensa.

 “Respeitamos os profissionais que atuam nestes estabelecimentos, mas o nosso maior respeito por eles é garantir sua vida, sua existência e sua saúde”, acrescentou.

O governador reforçou que a quarentena do estado segue sem alterações até o dia 31 de maio – válida também para todos os municípios – e que protocolos de segurança, prevendo uma retomada gradual, serão apresentados após a data.

Ao publicar o decreto, no último dia 12, o presidente Jair Bolsonaro sugeriu que governadores que não acatassem a medida procurassem revertê-la na Justiça. Ainda disse que, ao não concordar com o decreto, governadores afloravam o “indesejável autoritarismo no Brasil”.

No entanto, O Supremo Tribunal Federal decidiu há quase um mês, no dia 15 de abril, que, além do governo federal, os governos estaduais e municipais têm poder para determinar regras de isolamento, quarentena e restrição de transporte e trânsito em rodovias em razão da epidemia do coronavírus.

O governador Doria criticou a postura do presidente. “São Paulo não quer o conflito, mas o diálogo. Quer atitudes para resolver problemas. Não serão com bravatas e ofensas que vamos encontrar caminhos para ajudar milhões de brasileiros a salvarem suas vidas, proteger a vida de seus familiares e amigos”.

O estado de São Paulo tem 4118 mortes em decorrência do coronavírus e 51.097 casos confirmados. A taxa de ocupação dos leitos de UTI em todo o estado é de 68,3% e na grande São Paulo, de 87,2%. Mais de 9 mil pacientes se encontram internados, 3702 em UTIs e 5950 em enfermarias com suspeitas ou confirmação de coronavírus. Na terça-feira 12, o estado registrou taxa de isolamento de 47% e a capital de 48,4%, índices abaixo do recomendado pelas organizações de saúde.

Foto: “Dória”

.

Doria anuncia que SP não vai aderir a decreto de Bolsonaro sobre salões e academias

También podría gustarte

Los comentarios están cerrados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More