Publicado en: 10 febrero, 2018

Brasil-Carnaval. Marchas e Sambas de protesto. [Vídeo]

Por Osmar Gomes

Com críticas às reformas de Temer e a figuras políticas, como os prefeitos Marcelo Crivella (Rio de Janeiro) e João Doria (São Paulo), a folia também se mostra um espaço de luta.

 

Rede Brasil Atual:

Com o cenário político turbulento, marchinhas e até sambas-enredo se politizaram no carnaval deste ano.


Os blocos de rua cada vez mais se firmam como palcos de manifestações. O Comuna Que Pariu, no Rio de Janeiro, protesta contra a reforma trabalhista e da Previdência. Ainda na capital fluminense, o Simpatia É Quase Amor, que desfilou na semana passada, ironizou a gestão de Marcelo Crivella. Já em São Paulo, Doria é criticado na marchinha intitulada Prefake, do Bloco do Fuá.

De acordo com Tiago Rodrigues, trompetista do bloco Orquestra Voadora, o modelo de financiamento do carnaval carioca feito pela gestão Crivella é uma ameaça à festa tradicional. “A gente faz tudo por conta própria, temos um auxílio da Secretaria de Cultura do estado, mas isso não paga nem metade dos custos. Fazemos vaquinha, vendemos camisetas, nos viramos, mas muitos ainda têm que tirar dinheiro do bolso. E como resposta temos que cumprir mais e mais exigências sem dinheiro”, explica em entrevista ao Brasil de Fato.

Algumas marchinhas estão fora das ruas, mas fazem sucesso na internet. São canções que satirizam políticos, como a Bolsomico que diz ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) “ir embora, sair correndo para a aula de história”. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes também é um dos “homenageados”. “Eu tô em cana, vem me soltar”, cantam.

Confira letras das músicas de carnaval que farão a crítica política com alegria neste ano:


  1. Bloco do Fuá


    Com o tema Humanicidades: carnavalizando essa zona toda e derretendo a Doriana no asfalto, o Bloco do Fuá ocupa as ruas do Bixiga, no centro de São Paulo, no próximo domingo (11), às 15h (confira aqui a programação completa do carnaval de rua paulistano). A composição da marchinha Prefake é de Marco Ribeiro e Adriano Filho e faz críticas ao prefeito João Doria (PSDB).Não atrapalhe o nosso carnaval
    Não ponha regras na folia
    Tudo o que você faz É muito mal
    É coisa que eu não faria
    Tudo o que você faz É muito mal
    É coisa que eu não queria
    (refrão)
    Prefake, Prefake
    Prefake de uma figa
    Prefeito, Defeito
    Perfeito de mentira

    A cidade não está a venda
    Ela não é mercadoria
    Doriana vai derreter Vai Vai
    No asfalto do Bixiga

    (refrão)
    Prefake, Prefake
    Prefake de uma figa
    Prefeito, Defeito
    Prefeito de mentira

    Quero a cidade mais humana
    Quero toda essa alegria
    Vamos carnavalizar E deixá-la
    Muito mais colorida


  2. Comuna que pariu
    O tradicional bloco carioca Comuna que Pariu desfila na próxima segunda-feira (12), saindo da rua Rua Alcindo Guanabara, no centro do Rio, a partir das 15h. O tema do enredo de 2018 é Cadê o futuro que estava aqui? O patrão comeu, com críticas às “reformas” trabalhista e da Previdência, proposta por Temer. A composição é de Alisson Martins, Belle Lopes, Bil-Rait “Buchecha’, Guilherme Sá, Letícia, LG, Nina Rosa, Tiago Sales e Thiago Kobe.Eu vim daqui, eu vim dali, eu vim de lá
    ¨Foratemer¨ e Crivella , tô na rua pra lutar
    Além da dor, também nos une o amor
    Chegou Comuna, bando de trabalhador

    Lá vai em cada isopor
    O sonho, o suor, feijão e arroz do camelô
    Que tá cansado de vender
    Pra quem não cansa de comprar
    E camelô representa todo mundo que não vai se aposentar
    A gente é o rato que roeu a roupa do rei de Roma
    Supremo é ter o povo no poder
    Dá cá o nosso, se não der a gente toma

    A Maluca me embalou (Me embalou)
    A Comuna que pariu (Que Pariu!)
    Revolução e carnaval
    É coisa nossa, nossa classe construiu

    E agora, Maria? E agora, José?
    Roubaram teu sono, venderam tua fé
    Futuro, promessa, passaram a mão
    Na bunda da população
    Vambora Maria, vambora José
    Viver pra mudar nossa história
    Vermelha vitória, desbanca burguês
    Ó nós aqui outra vez

    3. Simpatia É Quase Amor

    Neste ano, o bloco Simpatia É Quase Amor incluiu em seu repertório para o desfile no carnaval de rua do Rio de Janeiro um samba com críticas ao prefeito Marcelo Crivella. O desfile será no domingo (11), às 16h, saindo da Praça General Osório, em Ipanema, zona sul. O Samba da adivinhação foi composto por Manu da Cuíca, Luiz Carlos Máximo, Belle Lopez e Bil-Rai.

    Meu deus do céu…
    Olha quem pintou no pedaço
    Um filho de múmia
    Com cobra cascavel
    Que faz a gente de palhaço

    Crer eu não Cri
    Vela não acendi
    Vim pro sol de Ipanema
    Afastar assombração
    De quem não sabe a diferença
    Entre a sua crença e a nossa tradição
    O Simpatia é quase amor
    E vem propor adivinhação

    Ensaio de escola? Ele mela!
    Roda de samba? Atropela!
    Macumba? Não tolera!
    Só gosta de bloco nutella!
    Ele não cuida? Nem zela!
    Casa de jongo? Cancela!
    Em nome de Deus? Apela!

    Qual o nome do hômi?
    (…)
    Qual o nome do hômi?
    (…)

    4. Bloco dos Barbas

    Mais um desfile de rua que terá protesto em seu enredo é o Bloco dos Barbas, que brincará no próximo sábado (10), com concentração na Rua Assis Bueno, na zona sul, a partir das 14h. A letra de Deivid Domênico, Marcelo Carvalho, Alexandre Araujo, Durval Borges e Luiz Fernando também protesta contra Crivella.

    Tá amarrado! Vem brincar no carnaval
    O tambor ecoa, é universal
    Não tem censura, minha arte é popular
    A intolerância vai sambar

    Não existe pecado do lado de baixo do Equador
    Sim, eu sou folião e não peço perdão
    Dá um “templo”, Pastor!
    Festa profana toma conta da cidade
    Quebra correntes, o sambista libertou
    Trago felicidades, não aceito ter senhor

    Ajoelhou, levanta, irmão!
    Vem com os barbas!
    A salvação!
    Te oferto o show da bateria
    Só cerveja quente é heresia

    Ira e soberba, que preguiça de você
    Quanta avareza, solta a verba, quero ver
    Alô, seu prefeito
    Expulsa a gula de poder
    Olha… nosso corpo é luxúria
    Se inveja, se mistura
    E deixa o povo te benzer

    5.
    Rede Brasil Atual:

     

    Com o cenário político turbulento, marchinhas e até sambas-enredo se politizaram no carnaval deste ano.


    Os blocos de rua cada vez mais se firmam como palcos de manifestações. O Comuna Que Pariu, no Rio de Janeiro, protesta contra a reforma trabalhista e da Previdência. Ainda na capital fluminense, o Simpatia É Quase Amor, que desfilou na semana passada, ironizou a gestão de Marcelo Crivella. Já em São Paulo, Doria é criticado na marchinha intitulada Prefake, do Bloco do Fuá.

    De acordo com Tiago Rodrigues, trompetista do bloco Orquestra Voadora, o modelo de financiamento do carnaval carioca feito pela gestão Crivella é uma ameaça à festa tradicional. “A gente faz tudo por conta própria, temos um auxílio da Secretaria de Cultura do estado, mas isso não paga nem metade dos custos. Fazemos vaquinha, vendemos camisetas, nos viramos, mas muitos ainda têm que tirar dinheiro do bolso. E como resposta temos que cumprir mais e mais exigências sem dinheiro”, explica em entrevista ao Brasil de Fato.

    Algumas marchinhas estão fora das ruas, mas fazem sucesso na internet. São canções que satirizam políticos, como a Bolsomico que diz ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) “ir embora, sair correndo para a aula de história”. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes também é um dos “homenageados”. “Eu tô em cana, vem me soltar”, cantam.

    Confira 10 letras das músicas de carnaval que farão a crítica política com alegria neste ano:


    1. Bloco do Fuá


      Com o tema Humanicidades: carnavalizando essa zona toda e derretendo a Doriana no asfalto, o Bloco do Fuá ocupa as ruas do Bixiga, no centro de São Paulo, no próximo domingo (11), às 15h (confira aqui a programação completa do carnaval de rua paulistano). A composição da marchinha Prefake é de Marco Ribeiro e Adriano Filho e faz críticas ao prefeito João Doria (PSDB).Não atrapalhe o nosso carnaval
      Não ponha regras na folia
      Tudo o que você faz É muito mal
      É coisa que eu não faria
      Tudo o que você faz É muito mal
      É coisa que eu não queria
      (refrão)
      Prefake, Prefake
      Prefake de uma figa
      Prefeito, Defeito
      Perfeito de mentira

      A cidade não está a venda
      Ela não é mercadoria
      Doriana vai derreter Vai Vai
      No asfalto do Bixiga

      (refrão)
      Prefake, Prefake
      Prefake de uma figa
      Prefeito, Defeito
      Prefeito de mentira

      Quero a cidade mais humana
      Quero toda essa alegria
      Vamos carnavalizar E deixá-la
      Muito mais colorida


    2. Comuna que pariu
      O tradicional bloco carioca Comuna que Pariu desfila na próxima segunda-feira (12), saindo da rua Rua Alcindo Guanabara, no centro do Rio, a partir das 15h. O tema do enredo de 2018 é Cadê o futuro que estava aqui? O patrão comeu, com críticas às “reformas” trabalhista e da Previdência, proposta por Temer. A composição é de Alisson Martins, Belle Lopes, Bil-Rait “Buchecha’, Guilherme Sá, Letícia, LG, Nina Rosa, Tiago Sales e Thiago Kobe.Eu vim daqui, eu vim dali, eu vim de lá
      ¨Foratemer¨ e Crivella , tô na rua pra lutar
      Além da dor, também nos une o amor
      Chegou Comuna, bando de trabalhador

      Lá vai em cada isopor
      O sonho, o suor, feijão e arroz do camelô
      Que tá cansado de vender
      Pra quem não cansa de comprar
      E camelô representa todo mundo que não vai se aposentar
      A gente é o rato que roeu a roupa do rei de Roma
      Supremo é ter o povo no poder
      Dá cá o nosso, se não der a gente toma

      A Maluca me embalou (Me embalou)
      A Comuna que pariu (Que Pariu!)
      Revolução e carnaval
      É coisa nossa, nossa classe construiu

      E agora, Maria? E agora, José?
      Roubaram teu sono, venderam tua fé
      Futuro, promessa, passaram a mão
      Na bunda da população
      Vambora Maria, vambora José
      Viver pra mudar nossa história
      Vermelha vitória, desbanca burguês
      Ó nós aqui outra vez

      3. Simpatia É Quase Amor

      Neste ano, o bloco Simpatia É Quase Amor incluiu em seu repertório para o desfile no carnaval de rua do Rio de Janeiro um samba com críticas ao prefeito Marcelo Crivella. O desfile será no domingo (11), às 16h, saindo da Praça General Osório, em Ipanema, zona sul. O Samba da adivinhação foi composto por Manu da Cuíca, Luiz Carlos Máximo, Belle Lopez e Bil-Rai.

      Meu deus do céu…
      Olha quem pintou no pedaço
      Um filho de múmia
      Com cobra cascavel
      Que faz a gente de palhaço

      Crer eu não Cri
      Vela não acendi
      Vim pro sol de Ipanema
      Afastar assombração
      De quem não sabe a diferença
      Entre a sua crença e a nossa tradição
      O Simpatia é quase amor
      E vem propor adivinhação

      Ensaio de escola? Ele mela!
      Roda de samba? Atropela!
      Macumba? Não tolera!
      Só gosta de bloco nutella!
      Ele não cuida? Nem zela!
      Casa de jongo? Cancela!
      Em nome de Deus? Apela!

      Qual o nome do hômi?
      (…)
      Qual o nome do hômi?
      (…)

      4. Bloco dos Barbas

      Mais um desfile de rua que terá protesto em seu enredo é o Bloco dos Barbas, que brincará no próximo sábado (10), com concentração na Rua Assis Bueno, na zona sul, a partir das 14h. A letra de Deivid Domênico, Marcelo Carvalho, Alexandre Araujo, Durval Borges e Luiz Fernando também protesta contra Crivella.

      Tá amarrado! Vem brincar no carnaval
      O tambor ecoa, é universal
      Não tem censura, minha arte é popular
      A intolerância vai sambar

      Não existe pecado do lado de baixo do Equador
      Sim, eu sou folião e não peço perdão
      Dá um “templo”, Pastor!
      Festa profana toma conta da cidade
      Quebra correntes, o sambista libertou
      Trago felicidades, não aceito ter senhor

      Ajoelhou, levanta, irmão!
      Vem com os barbas!
      A salvação!
      Te oferto o show da bateria
      Só cerveja quente é heresia

      Ira e soberba, que preguiça de você
      Quanta avareza, solta a verba, quero ver
      Alô, seu prefeito
      Expulsa a gula de poder
      Olha… nosso corpo é luxúria
      Se inveja, se mistura
      E deixa o povo te benzer

      5. Bolso nada
      Vídeo: francisco, el hombre – bolso nada (part. liniker e os caramelows)

       francisco, el hombre

       

.

http://www.redebrasilatual.com.br/entretenimento/2018/02/confira-10-protestos-em-forma-de-marchinhas-e-sambas-ennredo-deste-carnaval

-->
COLABORA CON KAOS