#BoycottBrazil nas redes sociais

O governo Bolsonaro já admite que a onda de queimadas na Amazônia tem o poder de causar uma crise nas exportações brasileiras.

Segundo O Globo, o Planalto afirma que existem, de fato, ameaças de imposição de barreiras comerciais contra o Brasil por parte de outros países.

(Leia também no Conversa Afiada: mídia alemã propõe sanções econômicas contra o Brasil.)

O presidente da Câmara (e não «Câmera«, ok, Conge?) dos Deputados, Rodrigo Maia (aquele que chora por conta da Previdênssia), se reuniu nesta quinta-feira (22/VIII) com a ministra do Agrotóxico Tereza Cristina e com representantes da bancada ruralista no Congresso: «é importante ouvir e mostrar que não é do interesse do agronegócio estar associado a desmatamentos. Todos querem produção respeitando o meio ambiente», disse o Botafogo ao Estadão.

Blairo Maggi, ministro da Agricultura durante o governo do MT, também se mostrou preocupado com a retórica bolsonária sobre as questões ambientais: «os compradores estão fazendo mais consultas e cobrando compromissos. Querem mais garantias de que os produtos nossos não têm relação com o desmatamento. Há uma desconfiança crescente.»

Maggi repete, portanto, a posição da ministra da Agricultura do governo Dilma Rousseff, Kátia Abreu, que afirmou que o discurso do governo Bolsonaro poderá prejudicar as exportações do agronegócio: «Bolsonaro está transferindo toda a sua visão reacionária para o agro», disse.

(«Se a Kátia Abreu, ‘Miss Motosserra‘, está preocupada com o meio ambiente, a coisa é grave», disse um amigo navegante…)

Enquanto isso, nesta quinta-feira (22/VIII), o presidente Jair Messias voltou a declarar que as queimadas na Amazônia podem ser causadas por ONGs ambientalistas: «são os índios, quer que eu culpe os índios? Vai escrever os índios amanhã? Quer que eu culpe os marcianos? É, no meu entender, um indício fortíssimo que esse pessoal da ONG perdeu a teta deles. É simples».

Indagado se a culpa dos incêndios não poderia ser obra de fazendeiros, Bolsonaro completou: «pode, pode ser fazendeiro, pode. Todo mundo é suspeito, mas a maior suspeita vem de ONGs.»

Obviamente, o presidente não apresentou qualquer prova que endosse sua suspeita.

Mais tarde, em uma live no Facebook (naturalmente…), Jair Messias pediu que denúncias de incêndios criminosos sejam enviadas ao perfil do gal. Augusto Heleno no Twitter:

«Se tiver suspeita ou certeza que há pessoas identificadas que estão tocando fogo de forma criminosa, botem aqui. (…) ONGs não trabalham para o bem do Brasil, mas para quem paga», disse.

Em tempo: na Fel-lha, Patrícia Campos Mello informa que começam a circular nas redes sociais convocações para boicote de produtos brasileiros por causa do desmatamento e queimadas na Amazônia. No Twitter, a hashtag #BoycottBrazil começa a se espalhar.

Foto: Banner da campanha de boicote a produtos brasileiros, por ativistas suecos no Facebook (Reprodução: Facebook/@boycottbrazilianfood)

.

https://www.conversaafiada.com.br/economia/crise-na-amazonia-pode-criar-barreiras-as-exportacoes

 

NOTICIAS ANTICAPITALISTAS