Publicado en: 9 agosto, 2018

Brasil. “Triplex” de Lula desnorteia golpistas

Por Eduardo Guimarães

Estratégia política brilhante de Lula construiu um “tríplex” político composto por ele mesmo e dois dos melhores políticos do país: Fernando Haddad e Manuela D’Ávila.

Lula foi encarcerado por NÃO ter um apartamento no qual nunca passou uma mísera noite. Um tal “tríplex” – um apartamento de três andares. Porém, uma estratégia política brilhante de Lula construiu um “tríplex” político composto por ele mesmo e dois dos melhores políticos do país. Uma estratégia que desnorteou a direita, o partido do Judiciário e a mídia golpista.

Na undécima hora da exigência do TSE de que os candidatos a presidente apresentassem seus vices, o PT indica Fernando Haddad para o posto e promove acordo político com o PCdoB no qual a candidata do partido à Presidência, Manuela D’Ávila, será a vice de Lula se ele puder se candidatar – Haddad cederá a vice a ela – ou de Haddad se ele substituir o ex-presidente na eleição.

A estratégia brilhante de Lula está desnorteando os adversários. Por isso, foi finalmente admitida pela mídia golpista. Pela primeira vez, um grande portal de internet noticiou um tipo de pesquisa que, até então, era proibida.

Reportagem do UOL com destaque na home do portal é a primeira matéria da grande mídia a noticiar um tipo de pesquisa que vem sendo feito há meses pelo mercado financeiro, que sabe que pesquisas como Datafolha, Ibope e CNI/MDA, entre outras, são falsas porque não informam que o candidato do PT que é citado em suas pesquisas é o candidato de Lula.

Investidores e banqueiros se baseiam nessas pesquisas do mercado financeiro porque são as únicas confiáveis, já que, por razões políticas, Datafolha, Ibope e companhia distorcem suas sondagens sonegando ao pesquisado uma informação que, se fosse dada, mudaria completamente e pesquisa.

A própria matéria dos fraudadores no portal UOL explica o assunto

“Nos levantamentos em que o nome de Fernando Haddad (PT) é citado como candidato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Planalto, o ex-prefeito paulistano ganha cerca de dez pontos percentuais em relação ao cenário em que seu nome não é atrelado ao líder petista.

Na noite de domingo (5), Haddad, que é coordenador do programa de governo de Lula, foi anunciado como vice na chapa encabeçada pelo ex-presidente.

A transferência de votos de Lula para Haddad foi testada em pesquisas encomendadas pela corretora XP e realizadas, semanalmente, pelo Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas).

Os levantamentos são destinados a investidores do mercado financeiro.

No último levantamento, divulgado na sexta-feira (3), o ex-prefeito aparece com 2% das intenções de voto quando seu nome não é ligado a Lula. Ele fica atrás de Jair Bolsonaro (PSL, com 22%), Marina Silva (Rede, 11%), Ciro Gomes (PDT, 10%), Geraldo Alckmin (PSDB, 10%), Alvaro Dias (Podemos, 5%), e empatado com Manuela D’Ávila (PCdoB) e Henrique Meirelles (MDB).

Ao ser apontado como candidato de Lula, Haddad salta para 13%, e fica atrás apenas de Bolsonaro, que registra 20%. O terceiro lugar é dividido entre Marina e Alckmin, com 9% cada um”.
Na semana passada, a Eurasia Group, maior consultoria de risco político do mundo, disse que o candidato de Lula, quando não for mais possível a mídia esconder seu nome, tem grande chance de assumir a dianteira da campanha eleitoral e chegar ao segundo turno.

Consultorias como a Eurásia e as que fizeram as pesquisas para o mercado financeiro tupiniquim fazem sondagens verdadeiras porque rico gosta de estar bem informado e sabe que a mídia brasileira é um partido político e não faz jornalismo de verdade.

Assista à matéria em vídeo [aqui].

 

No Blog da Cidadania

 

COLABORA CON KAOS